Mídia australiana descobre Fortnite, e alerta sobre os “riscos” do jogo
356
Compartilhamentos

Mídia australiana descobre Fortnite, e alerta sobre os “riscos” do jogo

Último Vídeo

A grande popularidade de Fortnite: Battle Royale fez com que o game finalmente fosse “descoberto” pela mídia mainstream australiana que, não surpreendentemente, adotou um tom alarmista em relação ao game. Em uma edição recente, o programa “A Current Affair” fez uma reportagem que visa “alertar” os pais sobre os supostos riscos que o jogo traria às mentes jovens.

“A mais recente mania de video games é violenta, viciante e gratuita, e as crianças a amam”, afirmou a emissora em seu material promocional. A reportagem afirma que Fortnite tem uma pegada “mortal e séria” e que até mesmo crianças de 9 anos de idade estão jogando o game — uma psiquiatra também surge para afirmar (sem contexto) que os jogadores “podem mostrar níveis mais altos de agressividade”.

O material produzido pelo A Current Affair segue o mesmo roteiro que já vimos com jogos como Counter-StrikeMortal Kombat e Grand Theft Auto: um jogo fica muito popular e logo veículos tratam de “alertar” sobre os riscos oferecidos por ele. Diante de um cenário no qual Fortnite está se tornando cada vez mais populares tanto em consoles de mesa quanto no PC e no universo mobile, não é de se espantar que ele tenha sido escolhido como o alvo da vez.

Embora a reportagem seja exagerada em diversos pontos, ela serve como lembrete de que fazer qualquer coisa em excesso — incluindo jogar video games — não é exatamente a coisa mais saudável do mundo. Enquanto é divertido participar de partidas de Fortnite, há de se convir que fazer isso durante o trabalho ou o horário escolar não é exatamente muito adequado.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.