Voxel

Miyamoto fala do demorado processo de criação de personagens inéditos

Último Vídeo

Fonte da imagem: Reprodução/Game Informer

Em reportagem do site Game Informer, Shigeru Miyamoto, um dos ícones por trás da Nintendo, falou do demorado processo de criação de personagens na empresa — pois por mais que existam muitos títulos bastante esperados pelo público em geral, poucos deles apresentam personagens inéditos e completamente desconhecidos.

"Certamente, dentro da Nintendo temos equipes que pensam em criar outros tipos de personagens e franquias. Entretanto, uma questão que sempre perguntamos é: um personagem desconhecido pode fazer um jogo realmente diferente? E, para mim, essa resposta é não", frisou o designer. Por já possuírem um grande número de títulos famosos e queridos pelo público, os riscos de aceitação que precisam ser enfrentados pela empresa são bem menores.

Miyamoto disse que o que faz um jogo ser diferente em cada geração é o estilo de jogabilidade e as interações que são criadas em cada tipo de plataforma – e não necessariamente os temas aplicados. Para ele, quando o público vê essas diferenciações dos títulos nas plataformas mais recentes, o jogo fica dinâmico e os jogadores se importam mais com os personagens.

Img_normal

Miyamoto enfatizou o aspecto da jogabilidade, já que primeiramente os produtores criam o conceito dos jogos para somente depois embutir personagens que possam ser aplicados nessas concepções. O designer citou Pikmin 3 como um exemplo, pois disse que o time criou primeiro um sistema completamente diferente de jogabilidade, para posteriormente incorporar os protagonistas específicos ao jogo.

Shigeru Miyamoto também afirmou que as equipes de programação se focam na criação de uma jogabilidade inédita e dinâmica, e que somente depois os produtores analisam se podem aplicar personagens conhecidos ou não – para então elaborar outros protagonistas se necessário.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.