Voxel

Muitos dos chefes de Metal Gear Solid: Rising foram abandonados em Revengeance

Último Vídeo

Img_normalO anúncio de que Metal Gear Solid: Rising deixou de ser um projeto da Kojima Productions para se transformar em Metal Gear Rising: Revengeance pelas mãos da Platinum Games pegou muita gente de surpresa, principalmente por ter vindo de maneira tão repentina. Mas o que isso representou internamente?

Em entrevista à Official PlayStation Magazine, o produtor do estúdio de Kojima, Yuji Korekado, revelou que tanto o roteiro quanto os conceitos dos chefes de Solid: Rising estavam finalizados quando o jogo “evoluiu” e passou a ser responsabilidade de outra empresa. O problema é que, com a troca, muitas dessas ideias foram arquivadas.

Img_normal

Ele conta que o diretor da Platinum, Keiji Saito, decidiu não reaproveitar esse material em Revengeance por uma questão de mecânica. Segundo Korekado, o novo título é muito mais focado na ação, o que exige inimigos mais ágeis e que consigam oferecer o desafio ideal dentro dessa proposta. Desse modo, muitos dos adversários feitos para o projeto anterior — que exploravam uma jogabilidade muito mais voltada ao stealth — jamais sairão do papel.

É claro que isso não impediu o produtor da Kojima Productions de dar uma leve alfinetada nos novos parceiros. Embora ele tenha elogiado o caminho tomado em Revengeance e o trabalho feito com os inimigos — a ponto de considerar os adversários como “únicos” —, Korekado garantiu que chefes rejeitados eram os melhores já feitos para a série Metal Gear.

Será que teremos a oportunidade de vê-los em ação algum dia?

Fonte: Official PlayStation Magazine

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.