Voxel

Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge abraça a origem sanguinolenta da franquia

Último Vídeo

Img_normal
A Team Ninja acredita que, finalmente, entendeu o que um jogador hardcore de Ninja Gaiden espera da franquia. “Após o lançamento, nós reaprendemos o que os fãs da série esperam da série e de um game Ninja Gaiden”, afirmou o cabeça da softhouse, Yosuke Hayashi, em entrevista ao site Siliconera, referindo-se à terceira geração das desventuras do ninja clássico em ambientes tridimensionais.

E ele continua: “Nós sentimos que focamos demais em conseguir novos fãs de ação e, talvez, tenha faltado atenção àqueles que dão suporte para a série há tanto tempo.” O resultado disso, portanto, deve ser o remodelado Razor’s Edge. De fato, a versão para Wii U não apenas trará como acréscimo a bela Ayane (Dead or Alive), como também incluirá na bagagem desmembramentos e um nível de dificuldade que fez Hayashi disparar um sorriso sádico.

Inimigos mais corajosos e espertos

“Agora, nós ouvimos as vozes, sabemos muito bem o que os fãs da franquia esperam de um jogo de Ninja Gaiden e estamos prontos para começar novamente. Isso é Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge”, continua o produtor. Em termos mais práticos, o game deve incluir uma nova gama de personagens — mais agressivos e espertos que as suas contrapartes no game original para PlayStation 3 e Xbox 360.

Img_normal
De fato, não há mais inimigos dispostos a implorar pela própria vida — eles vão simplesmente partir para cima de Ryu utilizando a melhor tática possível. Em outras palavras, não adianta repetir várias vezes o mesmo ataque, já que eles perceberão a sua “apelação” e adotarão outra postura na batalha. Além disso, eles também formarão bandos, em vez de uma “fila indiana” direto para o abate.

Quanto mais difícil, mais karma

Conforme afirmou Hayashi ao Siliconera, Razor’s Edge pode ser muito... Muito mais difícil que a sua matriz original. Mas há uma vantagem em encarar inimigos mais astutos e bem treinados: a sua quantidade de karma, ao final, será bem maior. Trata-se da “moeda corrente” que permitirá a Ryu adquirir novas manobras, tais como a “Guillotine Throw” e a “Flying Swallow”.

Razor’s Edge também cortou fora as mortes rápidas de “Steel & Bone” e, por fim, ainda deve incluir diversos conteúdos extras na forma de DLCs. O resultado, conforme disse Hayashi, deve ser um game que “os fãs da série vão adorar”.

Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge deve dar as caras juntamente com o Wii U em algum momento antes do final deste ano.

Fonte: Siliconera

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.