Voxel
01
Compartilhamento

Nintendo e a tecnologia 3D: uma enxurrada de novas informações

Último Vídeo

Para muitos, o Nintendo 3DS foi o ponto alto da Electronic Entertainment Expo (E3) deste ano. De fato, o novo portátil da “Big N” causou impacto, pois permite a visualização de cenas em três dimensões sem exigir a utilização de um par de óculos. Até o momento, os relatos das pessoas que conseguiram testar o aparelho são muito empolgantes.

O TecMundo Games teve a honra de separar uma área especialmente para a nova plataforma de bolso. Agora, os fãs da Nintendo têm a possibilidade de conferir as últimas informações sobre jogos e outros conteúdos relacionados ao 3DS.

Clique aqui ou na imagem abaixo e acompanhe a nova divisão do BJ:


Primeiramente, vamos conferir o formato do cartucho de jogos para o novo console. Até 2 GB de dados podem ser armazenados no pequeno disco. Especulações divulgadas por sites como o Kotaku sugerem que os novos cartuchos ajudem no combate contra a pirataria. Nos dias de hoje, a Nintendo tem sérios problemas com os piratas que abusam de cartuchos R4 para propagarem cópias ilegais.

Confira as imagens do cartucho e das entradas do 3DS fornecidas pelo site blog.esuteru.com:

Fonte: blog.esuteru.com

Fonte: blog.esuteru.com


Informações técnicas também vêm surgindo na web. Segundo o site Eurogamer, o jornal Nikkei indicou nos últimos dias que o novo portátil possui uma característica digna de consoles de mesa de última geração: instalação de jogos na memória interna da plataforma. Vale lembrar que ainda não foi divulgado o tamanho físico do armazenamento interno.

Os dados sugerem que vários games podem ser armazenados desse jeito e o menu principal do 3DS permitirá uma seleção fácil dos títulos instalados. Por mais estranho que isso pareça ser (pois pode prejudicar as vendas de jogos), isso pode significar o fim do problema com os “esquecimentos” dos cartuchos. Assim, o jogador teria a oportunidade de sair de casa apenas com o console no bolso e jogar quaisquer games que possua.

Graficamente respeitável

A Digital Media Professionals revelou hoje as especificações técnicas do hardware de vídeo do 3DS (clique aqui e confira o “press release” oficial em japonês). Os rumores afirmavam que o processador gráfico do portátil era da fabricante NVIDIA, mas isso foi desmentido com o anúncio de hoje.


O chip é o PICA200, criado em 2006 pela DMP, e fornece gráficos de alta qualidade com baixo consumo de energia. Muitos críticos acreditam que, visto que o processador foi criado há quatro anos, o custo de produção deverá ser baixo em comparação com um produto com uma tecnologia atual.

Eis as especificações do PICA200:

  • OpenGL ES 1.1
  • Buffer de frames: máximo de 4095x4095 pixels
  • Programa Vertex (ARB-vertex-program)
  • “Renderização” para texturas
  • Mipmap
  • Filtro de texturas Bilinear
  • Alpha Blending
  • Full-screen Anti-Aliasing (2x2)
  • Compensação de polígonos
  • 8-bit “stencil buffer”
  • 24-bit buffer de profundidade
  • Single/Double/Triple buffer
  • Desempenho de Vertex: máximo de 15,3 milhões de polígonos por segundo (em 200 MHz)
  • Desempenho de pixels: máximo de 800 milhões de polígonos por segundo (em 200 MHz)
  • Iluminação Per-pixel
  • Texturas procedimentais
  • Mapeamento de refração
  • Subdivisão primitiva
  • Sombreamento
  • “Renderização” de objetos gasosos

Aqui está um vídeo com uma demonstração da tecnologia MAESTRO, da DMP, empregada no processador PICA200:

Além disso, o pessoal do site HardCoreWare fez uma comparação interessante entre os seguintes aparelhos: Nintendo 3DS, Nintendo DS, PlayStation Portable (PSP) e iPhone 3GS. Confira:

Unidade de processamento gráfico

  • Nintendo 3DS: DMP PICA200
  • Nintendo DS: ARM9
  • PSP: proprietária da Sony
  • iPhone 3GS: powerVR SGX535

Resolução da tela

  • Nintendo 3DS: tela superior 400x240 (verticalmente entrelaçada para efeitos em 3D, efetivamente é 800x240), tela inferior 320x240 — total: 1120x240 / 268800 pixels
  • Nintendo DS: 256x192 (cada tela) — total: 512x192 / 98304 pixels
  • PSP: 480x272 — 130560 pixels
  • iPhone 3GS: 480x320 — 153600 pixels

Desempenho em Vertex (em triângulos por segundo)

  • Nintendo 3DS: 15,3 milhões
  • Nintendo DS: 120.000
  • PSP: 33 milhões
  • iPhone 3GS: 28 milhões

“Fillrate” (taxa de “renderização” do chip gráfico em pixels por segundo)

  • Nintendo 3DS: 800 milhões
  • Nintendo DS: 30 milhões
  • PSP: 664 milhões
  • iPhone 3GS: 500 milhões

A equipe do site HCW ainda fez algumas suposições, mas é importante ressaltar que as constatações abaixo foram feitas com base em especulações, já que não foram fornecidas informações referentes ao “clock” de velocidade ou à taxa de “pixels per clock”.


Ao que tudo indica, o 3DS trabalha ainda mais que o Wii, levando em conta que o aparelho tem que trabalhar dobrado para reproduzir o efeito 3D na tela superior. O 3DS tem duas vezes uma área para preencher, mas não deverá ter problemas nisso, pois conta com 2,4 vezes a taxa de “fillrate” necessária para esse trabalho.

Ainda é cedo para fazer comparações sólidas com o competidor direto do console da Nintendo, o PSP, mas sabe-se que o 3DS não será inteiramente inferior. Há quem diga que os visuais sejam equivalentes, senão ligeiramente mais detalhados na plataforma da “Big N”.

Iwata: sem pensar no iPhone ou no iPod

Em uma entrevista ao site VentureBeat no último dia 18, o diretor executivo da Nintendo disse que não pensou nas plataformas da Apple ao criar o Nintendo 3DS. Satoru Iwata disse que sua companhia preferiu focar no que ela faz melhor. Acompanhe:

“Pessoalmente, sou um utilizador de iPhones e iPods. Eu penso em como eles significam para mim como um competidor. Mas eu nunca pensei neles quando nós estávamos fazendo o design do 3DS.”

“Se algumas pessoas acham que isso pode ser uma resposta ao iPhone, então isso deveria simplesmente ser o resultado. Quer dizer, isso não foi nosso objetivo, mas se as pessoas acham isso, então é o resultado. Nós nunca tentamos pensar em termos de competitividade de produto ou companhia. Se você faz isso, você apenas foca em uma área estreita. Entretanto, nós devemos pensar muito mais amplamente. Qualquer coisa que demanda tempo de um consumidor pode afastar o interesse dele em jogos, ou as energias dele para longe dos nossos produtos.”

“Qualquer coisa que faz isso deve ser nossa competição. Nós não devemos definir estreitamente nossa competição como Apple, Sony ou Microsoft. Nós temos que pensar em quais experiências nós podemos criar que somente a Nintendo pode criar e que nenhuma outra companhia possa criar. O resultado é o Nintendo 3DS. Se você diz que isso é uma solução contra o que a Apple oferece hoje, então o 3DS também é uma solução contra todos os outros competidores.”

O novo console 3D ainda não tem data de lançamento definida, mas espera-se que os jogadores possam colocar as mãos no 3DS antes do fim de março do ano que vem. Até lá, a Nintendo ainda tem várias perguntas para responder. A E3 2010, pelo visto, foi apenas o começo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.