Nintendo explica os segredos do design de Zelda: Breath of the Wild

Nintendo explica os segredos do design de Zelda: Breath of the Wild

Último Vídeo

Durante a Computer Entertainment Developers Conference (CEDEC), evento que acontece anualmente no Japão, a Nintendo revelou alguns dos “segredos” que tornam o design de The Legend of Zelda: Breath of the Wild tão atraente. Embora a apresentação tenha sido feita em japonês, o gerente de produção da Capcom, Matt Walker, compilou em sua conta no Twitter alguns dos pontos mais interessantes da apresentação.

Uma das características mais usadas em Breath of the Wild é a “regra dos triângulos”, que envolve o uso de estruturas no formato para dar aos jogadores objetivos e uma experiência mais divertida. “Isso dá aos jogadores uma escolha de ir diretamente ao triângulo ou passar ao redor dele, obscurecendo a vista do jogador, o que permite aos designers surpreender os jogadores e fazê-los se perguntar o que há no outro lado”, afirma a tradução de Walker.

A Nintendo também usou formas triangulares para obter efeitos semelhantes, conforme mostra uma das imagens divulgadas por ela durante o evento. Um exemplo prático foi mostrado em uma área na qual colinas escondem uma ponte que, por sua vez, revela uma torre distante quando o jogador se aproxima, servindo como motivador para a exploração.

Outro ponto importante no design do game foi manter a visibilidade de áreas-chave, criando a noção de uma “jogatina infinita”. Como cada objetivo varia em tamanho, os jogadores podem decidir em que direção seguir sem necessariamente sentir a obrigação de visitar uma área considerada mais importante.

“A ordem dos objetivos muda dependendo da maneira como o jogador quem jogar”, afirma a apresentação. Clique aqui para conferir o tópico completo da explicação (em inglês) para descobrir os motivos que ajudaram a tornar The Legend of Zelda: Breath of the Wild um sério concorrente ao “Jogo do Ano” desde que chegou às lojas em março deste ano.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.