Nova saga: diretor de Resident Evil trabalhará em filme de Monster Hunter

Nova saga: diretor de Resident Evil trabalhará em filme de Monster Hunter

Último Vídeo

A saga de Resident Evil no mundo cinematográfico está prestes a terminar, mas o trabalho do diretor Paul W. S. Anderson não. Falando ao site Deadline, o responsável pela adaptação da série da Capcom anunciou que já tem uma nova empreitada em vista: levar a franquia Monster Hunter para as telonas.

Segundo as informações divulgadas pelo site, Anderson será o responsável não apenas por dirigir o trabalho, mas também por criar um roteiro (que, aliás, já está pronto) e todos os efeitos visuais para as criaturas que vão aparecer nas telonas. Aliás, uma delas já ganhou um conceito, que você pode conferir na imagem mais abaixo.

Além do material divulgado, também há uma ideia geral para a adaptação: “para cada monstro, há um herói. Um homem comum que está em um trabalho qualquer e acaba descobrindo que é, na verdade, o descendente de um herói antigo. Ele deve viajar para um mundo místico e treinar para se tornar um Monster Hunter antes que as criaturas místicas desse mundo destruam o nosso”.

Conceito para um dos dragões do filme de Monster Hunter

Com a palavra, o diretor

No bate-papo com a equipe do Deadline, Anderson também teve a oportunidade de falar um pouco sobre o universo do jogo, além de dar uma ideia geral daquilo que pretende transmitir com o seu trabalho nessa nova série que ainda não tem uma data definida para estrear nas telonas de todo o mundo.

“O que eu amo em Monster Hunter é o mundo imersivo que eles [Capcom] criaram. Está no mesmo nível do mundo de Star Wars em termos de criação. Não há personagens centrais reais, então é mais ou menos quando tivemos o primeiro contato com Resident Evil e pudemos introduzir nossos próprios personagens e história nesse universo. Acho que essa é uma propriedade perfeita para fazermos exatamente a mesma coisa”, comentou Anderson.

O que eu amo em Monster Hunter é o mundo imersivo que eles [Capcom] criaram. Está no mesmo nível do mundo de Star Wars nos termos de criação

“Os personagens centrais são como americanos comuns. Você pega uma pessoa do mundo convencional e que acredita que está em um emprego sem grandes propostas, que não tem uma perspectiva de futuro e acredita que vai falhar e não chegará a lugar nenhum, como Keanu Reeves em Matrix. A [história] vai ser sobre alguém que é levado para esse mundo paralelo, o mundo de Monster Hunter. Então eventualmente esse mundo paralelo acaba se transformando no nosso mundo, com criaturas de Monster Hunter invadindo o nosso mundo”, continuou o diretor.

“A mitologia é que basicamente os monstros são reais e todas as criaturas da nossa mitologia, sejam elas dragões, minotauros ou dragões chineses, são reais. Todos eles existem, e para cada um deles há um herói que já o enfrentou. Por algum motivo todos eles desapareceram, assim como a nossa necessidade de heróis do gênero. Eles se tornaram um mito e uma lenda, mas do nada voltaram a aparecer. A menos que tenhamos um herói para combatê-los, nosso mundo será devastado por essas criaturas, especialmente por termos colocado nossas crenças mais na tecnologia do que em heróis. E toda nossa tecnologia não vai significar nada quando os dragões começarem a cuspir fogo”, detalhou o responsável pela adaptação do jogo.

Por fim, também houve a menção de que o diretor já tem ideias para dois filmes, e que possivelmente as gravações devam acontecer na China e na África do Sul.  E a pergunta que fica no ar é: será que tudo isso vai ficar bom?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.