Voxel

Novo Kinect é avaliado por jornalista; confira as primeiras impressões

Último Vídeo
Fonte da imagem: Reprodução/XboxOne

O novo Kinect parece ser realmente poderoso. Além de ter sido mencionado por Ben Lower, gerente de programas sênior da Microsoft, durante entrevista ao portal IGN, o periférico do Xbox One foi testado rapidamente por Dale North, redator do site Destructoid. O realismo prometido pelo sensor existe de fato? E como os comandos de voz são entendidos? Acompanhe as primeiras impressões de quem já teve a oportunidade de submeter o Kinect à prova e veja ainda o que a Microsoft tem a dizer acerca deste ousado e promissor componente.

Inspiração

“Espero que as pessoas sejam inspiradas pelo futuro do Kinect”, disse Lower. A intenção parece ser fazer com que “a direção, enquanto companhia, investimentos e novos cenários de jogos [gerem] uma ‘jogatina fora do jogo’. Fora da sala de estar”, disse o executivo da Microsft.

Lower afirmar que a fidelidade do Kinect do Xbox One é muito maior quando comparada à de seu precedente. A leitura dos ossos do corpo faz com que o periférico não “fique cego” e seja capaz, assim, de enxergar um ou outro membro mesmo se um obstáculo interferir a leitura de movimentos.

Imagens a 1080 pixels deverão ser fieis também às emoções dos jogadores: expressões faciais serão detectadas pelo dispositivo, capaz de criar avatares em 3D dos usuários a partir da captação de vídeo feita pelo novo sensor.

O olho que tudo vê

A resposta do Kinect ao processo de login mostrou-se também satisfatória. Como explica North, uma demonstração foi feita com Marc Whitten, diretor de produtos do Xbox. “Ele puxou um pano para descobrir o Kinect e o Xbox One o identificou imediatamente, fazendo com que a tela exibisse todos os conteúdos do usuário”.

Fonte da imagem: Reprodução/XboxOneDaily

Resposta de sistema

O carregamento de jogos a partir do último ponto alcançado pelo jogador também chamou a atenção de North. “É instantâneo, exatamente onde o usuário parou na última partida”, disse o jornalista, que confessou ficar deslumbrado com o título exibido: Forza Motorsport 5. Outros aplicativos foram também executados, simultaneamente, durante o teste: televisão, Skype, jogo e Internet Explorer rodaram juntos, sem problemas.

Fonte da imagem: Reprodução/Destructoid

Esse poder de processamento se deve aos núcleos dedicados de processamento de CPU – já publicamos uma matéria sobre isso, lembra-se?

Captação de vídeo

Depois de jogar Forza 5 durante alguns minutos, North decidiu então salvar um trecho da sua partida em vídeo. “Pegamos o clipe no aplicativo Upload Studio. A partir daí, a edição do vídeo aos 30 segundos adiantes era possível. (...) Salvamos o clipe, e ele foi codificado rapidamente. O envio aos servidores da Microsoft também foi feito em instantes”.

Manuseio de aplicativos via Kinect

“Acho que a capacidade de ‘agarrar’ aplicativos pelo lado direito da tela enquanto se assiste TV ou se joga vai se popularizar entre os donos do Xbox One. Você consegue também cancelar a execução de qualquer app dizendo um simples comando em voz alta”, explicou North.

Abaixo, vídeo protagonizado por Yusuf Mehdie e Marc Whitten. Veja como a interação entre aplicativos, comandos de gestos e voz vão se dar no Xbox One.

....

As primeiras impressões de North foram todas positivas. “Tudo o que testei pareceu funcionar muito bem. Vamos torcer para que as coisas funcionem assim quando ‘o console chegar em nossas casas neste mês’”, pontuou o jornalista. Em menção às possibilidades inauguradas pelo novo Kinect, Lower, executivo da Microsoft, disse ainda que esta é “uma ótima oportunidade para construirmos experiências mais ricas e engajadoras”.

O Xbox One chega no dia 22 deste mês ao mercado brasileiro pelo preço de R$ 2.300.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.