Novo teste da Futuremark permite que você compare DirectX 11, 12 e Mantle

Novo teste da Futuremark permite que você compare DirectX 11, 12 e Mantle

Último Vídeo

Durante a apresentação do Windows 10, a Microsoft exibiu um benchmark feito para demonstrar como o novo DirectX 12 vai permitir que os desenvolvedores criem cenas mais complexas sem ter que diminuir brutalmente sua taxa de quadros por segundo, em comparação com o DirectX 11. E se você acha que ver um vídeo de demonstração não é a mesma coisa que fazer um teste por conta própria, pode respirar aliviado.

Agora, a Futuremark anunciou que o benchmark em questão será incluído como parte de sua 3DMark suite e virá com o recurso API Overhead Feature Test, permitindo que você compare o DirectX 12 não apenas com o 11, mas também com a tecnologia da AMD, o Mantle. Segundo a empresa, a nova ferramenta é a primeira do mundo a permitir de forma independente a comparação entre as três APIs.

“Jogos fazem milhares de ‘draw calls’ por quadro, mas cada uma cria overheads limitadores de performance para a CPU. APIs com menos overhead podem lidar com mais ‘draw calls’ e produzir visuais mais ricos”, explica a Futuremark. Para quem não sabe, um “draw call” é basicamente um elemento renderizado em determinada cena, como um objeto, material, shaders e assim por diante.

Até o momento, o novo teste não possui uma data de chegada, contando apenas com um aviuso de que “chega em breve”. A Futuremark não informou se a novidade será incluída na versão gratuita de sua suite, o 3DMark Basic Edition, de forma que é possível que você tenha que adquirir a variante completa – disponível por US$ 25 (cerca de R$ ) no Steam – para fazer a comparação.

Maravilhas para todo mundo

Falando a respeito dos efeitos do DirectX 12, o gerente de Operações da Xbox Live Eric Neustadter explicou o que podemos esperar da novidade tanto no hardware já existente quanto no que está por vir. Segundo ele, a demonstração exibida no evento do Windows 10 foi feita para mostrar como a API pode permitir que os jogos alcance resultados melhores com base nos componentes atuais.

De acordo com Larry “Major Nelson” Hryb, esse foi justamente o lema do DirectX ao longo do último ano e, para Neustadter, a nova tecnologia é voltada tanto para fazer os sistemas existentes serem mais eficientes e para tirar vantagem de recursos novos criados pelos fabricantes de chips. Dessa forma, o gerente ressalta que o DirectX 12 vai trazer “novas maravilhas” às maquinas atuais, além de “maravilhas extras” nas novidades.

Por fim, Neustadter explicou que o suporte nativo à Unreal Engine e ao Unity vai beneficiar “um grande pedaço, provavelmente a maioria” dos jogos que já estão no mercado. Por conta desse fator, os games que se baseiam nesses motores gráficos já devem receber os efeitos da nova API sem que seus desenvolvedores tenham que fazer trabalho específico de DirectX neles.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.