Novos Pokémons estão repletos de elementos misteriosos

Novos Pokémons estão repletos de elementos misteriosos

Último Vídeo

Embora muitos vejam os game da série Pokémon meramente como um entretenimento leve, fato é que a Nintendo gosta de colocar alguns elementos estranhos — e até mesmo perturbadores na série. A geração que se iniciou com X e Y não foge a essa regra, e o mesmo pode ser dito dos remakes Alpha Sapphire e Omega Ruby lançados recentemente pela Game Freak.

Entre os mistérios que retornam no novo game está a famosa “Garota Fantasma”, que reaparece em Mt. Pyre dizendo a frase “não, você não é o escolhido”. A fala é a mesma que a personagem misteriosa dizia ao jogador que entrasse em um prédio específico de Lumiose em X e Y — cujo significado real o produtor Junishi Masuda prefere não comentar.

O apartamento assombrado

Outro mistério de Alpha e Omega está localizado em Mauville Hills, local em que há uma grande variedade de apartamentos com interfones. Caso uma pessoa esteja dentro de casa, ela vai responder ao jogador, e quando não há ninguém surge a mensagem “... não há resposta” — algo que não acontece em um único local.

Em um dos apartamentos, surgem somente reticências em resposta à ação do jogador, o que indica um clima um tanto macabro. Além disso, ao verificar a placa que diz o nome do morador, aparece a mensagem “essa unidade está vaga. Há uma ótima oportunidade no valor do aluguel”. O conteúdo misterioso fez com que a comunidade de jogadores começasse a cogitar que um fantasma habita o local, dado que é reforçado por pessoas que dizem ter falado com um NPC que confirma tal informação.

De onde vêm os lendários?

Embora seja difícil achar quem reclame da presença de diversos pokémons lendários em Alpha e Omega, há uma pergunta a se fazer em relação a isso: por que tantas criaturas poderosas decidiram aparecer em Hoenn? Até o momento, tudo o que se sabe é que eles surgem em alguns portais espalhados pelos céus do mundo que serve como palco para os remakes.

No entanto, uma teoria indica que o responsável por isso pode ser a criatura Hoopa — que, embora presente no código do jogo, não foi liberada pela Game Freak. Segundo informações obtidas pelo site Pokebeach, o pokémon tem ligação com diversos eventos inexplicáveis e pode mover objetos da maneira que deseja — incluindo ilhas inteiras.

Vale notar que, até que o estúdio decida liberar Hoopa — se é que isso um dia vai acontecer —, a ligação entre a criatura e os demais lendários não passa de uma suposição. A presença do capítulo conhecido como “Delta Episode” ao final dos remakes já começa a agitar os fãs da série, sendo que muitos deles acreditam que a Nintendo pode aproveitar as deixas deixadas por esses mistérios para investir em DLCs que ampliam a história do game.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.