Voxel

Oitava geração será maior que a anterior, afirma ex-CEO da Electronic Arts

Último Vídeo

Riccitiello, quando ainda estava à frente da EA (Fonte da imagem: Reprodução/Aeris)
Para o ex-presidente da Electronic Arts, John Riccitiello, a oitava geração de plataformas será ainda maior que a atual. Na visão dele, a maior facilidade de uso, a integração natural com serviços de entretenimento e todos os recursos sociais tornarão os consoles mais atrativos para os usuários, gerando vendas maiores e uma representatividade ampliada.

Riccitiello descreve a era atual como a das “máquinas superpoderosas” – caixas potentes em si, mas com elementos de conectividade que foram sendo implementados aos poucos. Esse é um reflexo do ano em que elas chegaram ao mercado. Em 2008, na opinião do executivo, as pessoas ainda estavam contavam com internet lenta e pouca participação da rede no dia a dia.

Tudo mudou. Agora, as pessoas contam com computadores pequenos e completamente integrados, oferecendo opções de mídia e ligados não a monitores, mas às grandes TVs da casa. Um uso simples que começa a aparecer no PlayStation 4 e Xbox One, com as melhorias na interface de usuário que os tornarão atrativos até mesmo para quem não é gamer.

Amigos de mãos dadas

Riccitiello termina sua fala com uma declaração polêmica: os jogos mobile são o futuro. Para ele, as telas sensíveis ao toque e os tablets são a menor maneira de se jogar hoje em dia. A evolução ocorreu não apenas na praticidade, mas trouxe também toda uma geração de desenvolvedores para a indústria, gente que está diariamente pensando e executando novas propostas de games.

Apesar disso, o ex-CEO acredita que consoles, smartphones e tablets podem conviver pacificamente. Ele afirma que há espaço para todos na indústria e que o momento nunca foi tão brilhante para quem gosta ou trabalha com jogos eletrônicos.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.