Voxel

Para cofundadora da thatgamecompany, indústria não deve subestimar a inteligência dos jogadores

Último Vídeo

Img_normal

Quem acompanha os lançamentos da indústria dos games há um bom tempo certamente já deve ter percebido que a originalidade dos estúdios está em baixa e que é muito difícil surgir um conceito realmente original. Se você faz parte desse grupo, saiba que você não está sozinho e que a cofundadora da Thatgamecompany, Kellee Santiago, compartilha desta opinião.

Segundo ela, o mercado de jogos simplesmente subestima o potencial intelectual dos jogadores ao oferecer o mesmo produto com roupagens diferentes. Responsável pelo desenvolvimento de jogos mais conceituais como Flower e do vindouro Journey, Kellee acredita que a indústria não deve imaginar seu público como uma massa homogênea que recebe seus títulos de forma passiva.

Já sobre a forma com que ela e sua equipe trabalha, Kellee afirma que a relação entre estúdio e jogadores é bem próxima e que ela sempre procura um diálogo a fim de melhorar seu trabalho. Ela comenta também que o fato de seus jogos terem sido disponibilizados na PlayStation Network permitiu um retorno muito positivo, já que todos os gamers com quem ela conversou tinham um repertório muito vasto, o que contribuiu para acrescentar ou corrigir vários pontos de seus jogos.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.