Voxel

Para Pachter, 2DS e novo preço do Wii U vão ajudar a Nintendo apenas a curto prazo

Último Vídeo


Apesar de o anúncio do Nintendo 2DS ter pegado muita gente de surpresa, a verdade é que ele faz muito sentido. Afinal, por US$ 130 e chegando às lojas dia 12 de outubro, ele se transforma numa máquina de vender Pokémon. No entanto, mesmo que muita gente ache que isso pode ser a salvação da “Big N”, pode ser que as coisas não sejam tão simples assim.

De acordo com o famoso analista Michael Pachter, a novidade e o corte de preço no Wii U vão realmente ajudar a empresa devido ao forte apelo de suas franquias e a acessibilidade ofertada, mas isso ainda não é o suficiente para melhorar a situação a médio e longo prazo.

Segundo ele, no caso do Wii U, o novo valor vai ajudar nas vendas e aumentar sua base de usuários, mas a falta de jogos ainda é um problema que não foi resolvido. E isso fica ainda mais crítico com a aproximação do fim de ano, período mais movimentado para a indústria.


Para Pachter, os jogos exclusivos agendados para o fim de 2013 podem até animar os donos do console, mas não são o suficiente para bater de frente com a chegada do PlayStation 4 e Xbox One. De acordo com o analista, a chegada da nova geração e seus games pode complicar ainda mais a situação da Nintendo ao desviar a atenção do consumidor.

Já em relação ao 2DS, Michael Pachter diz que ele é uma espécie de medida paliativa para melhorar a situação da empresa. Segundo ele, o novo modelo do portátil vai trazer bons resultados de início — sobretudo com o lançamento de Pokémon X/Y —, mas que isso não impede a Big N de sofrer os efeitos da popularização de smartphones e tablets.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.