Parabéns, Naughty Dog, pelos 30 anos de talento! Relembre games marcantes

Parabéns, Naughty Dog, pelos 30 anos de talento! Relembre games marcantes

Último Vídeo

Não é só o PlayStation que está fazendo aniversário hoje. Se a marca alcançou os 20 anos de idade, há alguém 10 anos mais velha nessa história e cujo talento é inquestionável: a Naughty Dog, que completa 30 anos de existência com muito talento e um horizonte enorme pela frente.

Ao longo desse período, alguns dos títulos mais marcantes dessa saturada indústria de games exerceram papel de suma importância. Jogos como Crash Bandicoot e Jak & Daxter pavimentaram o caminho da desenvolvedora rumo ao estrelato junto à família PlayStation. Os primeiros 10 anos do estúdio contaram apenas com os co-fundadores Jason e Andy cuidando de tudo: arte, programação e design. Foi a partir de jogos como os mencionados que a desenvolvedora começou a efetivamente cavar o seu êxito.

Crash Bandicoot: um mascote para competir com Mario e Sonic

Quem diria que uma infraclasse dos mamíferos como um marsupial faria tanto sucesso. Assim nasceu Crash Bandicoot, que mistura plataforma, personagens carismáticos e itens que podem ser coletados para desbloquear outras áreas das fases. Assim como a Nintendo tinha Mario e SEGA tinha Sonic, PlayStation tinha Crash. E funcionou!

O primeiro jogo foi desenvolvido por apenas oito pessoas. Cada um dos três títulos seguintes levou um ano para ser produzido, e a Naughty Dog, àquela altura, já tinha um ritmo de trabalho a todo vapor. Mais de 15 funcionários foram contratados para cuidar de Crash Team Racing, um “Mario Kart” com toda a galera de Crash. Mas a equipe queria mais: o desejo era embutir mais narrativa a uma jogabilidade divertida. Assim nasceu a ideia de Jak and Daxter.

A era PS2 com Jak and Daxter

Durante o desenvolvimento de Crash Team Racing, alguns dos primeiros dev kits de PS2 começaram a chegar às mãos do estúdio, que começou a trabalhar em novas engines. O time queria “mundos maiores a serem explorados” e “ mais narrativa”.

Jak and Daxter foi uma agradável aventura com todos os ingredientes de que os fãs gostam. A fórmula se estendeu aos outros três games (sendo um de corrida), ainda que não com o mesmo impacto, e mostrou que a Naughty Dog sabe lidar com gerações diferentes.

Uncharted e o “ar de realismo”

Com o iminente lançamento do PS3, os desenvolvedores resolveram deixar essa pegada fantasiosa um pouco de lado para trazer um ar de realismo aos seus jogos. Isso culminou em nada menos que Uncharted, franquia que tem o respaldo de jogadores de todas as plataformas.

A jornada de Nathan Drake foi uma das melhores “sessões da tarde” dos últimos tempos, com direito a uma trilogia de sucesso e um spin-off para PS Vita. Agora, a comunidade anseia por Uncharted 4: A Thief’s End, o primeiro jogo da desenvolvedora a ser lançado exclusivamente para o PlayStation 4.

The Last of Us: o “Cidadão Kane” dos games

A divisão da Naughty Dog começou a separar equipes de acordo com a experiência. Parte do time se juntou a Mark Cerny, um dos principais nomes da marca PlayStation, para começar a trabalhar num projeto do zero que “mexesse” com os jogadores.

The Last of Us foi concebido para o PS3, levou quase quatro anos de desenvolvimento e ganhou um belo porte para o PS4 este ano. A saga de Joel e Ellie por um mundo devastado caiu nas graças da crítica e do público em uma das experiências mais marcantes dos últimos tempos, com nota máxima em diversos veículos internacionais – inclusive aqui no BJ.

“Olhando para [Nathan] Drake no PS4 dá até vergonha de pensar no que consideramos um impacto no PS3. E estamos apenas com um ano de vida do PS4!”, disse a equipe ao PlayStation Blog.

Imaginem só um The Last of Us 2? Parabéns pelos 30 anos, Naughty Dog!

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.