O patch ajudou, mas não resolveu: Destiny segue com problemas no looting

O patch ajudou, mas não resolveu: Destiny segue com problemas no looting

Último Vídeo

Já diz o ditado: “é melhor prevenir do que remediar”. E a pergunta que se faz é: será que a Bungie se preveniu? Difícil dizer, mas que ela tem tentado remediar o problema no looting de Destiny, isso é fato. Quem aí não se lembra da “caverna mágica”?

Após semanas de lançamento, partidas frenéticas, eventos e muitos, muitos itens lendários, a equipe se esforça em consertar um problema que persiste nos servidores do jogo: a coleta de itens. Engrama lendário? Item lendário. A coisa melhorou bastante, mas ainda não está muito consistente. Às vezes, visitar o Criptoarque é mais gratificante do que ganhar na Mega-Sena. Ok, isso foi um exagero...

Os equipamentos, o desenvolvimento da classe e da subclasse, as armas, a tão sagrada Luz, enfim, todos esses elementos constituem o mundo de jogo e mantêm o vício em alta – convenhamos: mesmo que Destiny não seja um jogo nota 10 (a análise do BJ deu 80), ele vicia. É inexplicável, mas vicia. E uma parcela da culpa disso vai justamente ao looting, o qual, apesar do último patch lançado, segue inconsistente.

A caverna mágica sumiu. E o problema era só esse? Não exatamente

Como todos sabem, os itens são dropados para cada jogador em Destiny. Aquela luzinha verde, azul ou roxa reluzente aparece única e exclusivamente para você. Se o jogador estiver em um esquadrão de três pessoas, cada um verá um item diferente. Mas será que a distribuição é justa? Ainda não.

Ou seja... Jogar sozinho compensa? Sim, mais do que você imagina

É isso mesmo. Apesar de a Bungie e a Activision venderem a ideia de que Destiny é um “shooter de mundo compartilhado” (e sim, em tese e na prática, ele é), parece que, neste momento, o mais recompensador é jogar sozinho.

Isso nada tem a ver com a postura do jogador. Na verdade, é o inverso: aparentemente, trata-se de um comportamento dos servidores do game. Reparem que, ao se aventurar sozinho, a recompensa tende a ser muito maior. Os inimigos dropam engramas que, em sua maioria, são lendários. É quando você tem aquela alegria de descobrir que a cor do engrama resulta num equipamento da mesma cor (raro ou lendário, sem falar no exótico, que sim, é bem difícil para qualquer jogador).

A grande conclusão à qual se pode chegar, neste momento, é que Destiny parece recompensar mais o seu esforço quando ele é individual (ou seja, você sozinho no esquadrão, sem amigos) do que quando ele é coletivo. Parece irônico, não?

A inconsistência nesse comportamento não necessariamente incomoda. Aqui, trata-se de apenas uma reflexão sobre o paradoxo que este título é: mesmo com eventuais irregularidades, com uma distribuição de itens heterogênea e completamente aleatória e com frequentes quedas de conexão, Destiny é uma droga injetável que percorre as veias e vicia. Assim, inexplicavelmente. E isso não sou eu que digo: é a comunidade.

Crisol: a sobrevida necessária

O PvP é tão competitivo quanto poderia ser. É um misto de Titanfall (por causa dos superpulos), Call of Duty e até mesmo Counter-Strike, ou o que você mais lembrar de tiroteios em arenas. Subir o ranking da Vanguarda é muito estimulante, assim como se juntar a Facções e executar tarefas/contratos que geralmente se resumem a matanças ou coleta de substâncias locais de cada planeta.

Ao terminar a partida, você pode estar em primeiríssimo lugar. Dos seis do time, você foi o melhor. E não ganhou nada! Isso, conforme mencionado, se você estiver num esquadrão com outros dois amigos. Se você jogou sozinho com 11 desconhecidos, a tendência é que os itens sejam melhores.

Isso até faz sentido. Oras, se não há ajuda de um esquadrão, os servidores entendem que tudo fica mais difícil e que você merece, com o seu suor individual, conquistar tudo aquilo. Ou seja, vale mais a pena jogar individualmente do que com a galera? É irônico pensar nisso num jogo que tem um forte caráter multiplayer como Destiny.

Parece que, no presente momento, o último patch não ajustou esses aspectos. E pensar que a caverna mágica garantiu momentos “épicos” (isso é um sarcasmo) com os amigos... Mas bem, essa é a natureza de um MMO. Ainda assim, me divirto muito com Destiny.

E você, tem tido que experiências com o looting do game? Não deixe de compartilhar seu relato nos comentários.

Destiny está atualmente disponível para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3 e Xbox 360.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.