Voxel

Pesquisadores brasileiros desenvolvem jogo gratuito para ensinar Física Quântica

Último Vídeo

O São Paulo Regional Analysis Center (Sprace) — grupo brasileiro responsável pela interpretação dos dados produzidos pelo LHC (acelerador gigante de partículas), na Europa — produziu um jogo para divulgar o trabalho dos cientistas e popularizar as novas teorias sobre partículas subatômicas.

O Sprace — que é gratuito — foi desenvolvido pelos próprios pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Sérgio Novaes, coordenador do projeto, comentou que o intuito do jogo é o de “revisar” a Física ensinada nas escolas brasileiras, que apresenta uma "defasagem de quase um século" e não vislumbra as novas descobertas da ciência.

Apesar de lidar com um assunto complexo, a Física Quântica, o Sprace não exige conhecimento prévio de Física e por conta do seu cunho didático oferece explicações detalhadas e acessíveis sobre vários conceitos necessários durante o jogo.

Segundo Novaes, o jogo tornará o ensino de Física diferenciado. "É um conhecimento muito complexo para explicar em um filme ou em uma história em quadrinhos, por exemplo. É um conteúdo muito intrincado e precisa que seja exercitado várias vezes, algo que o game permite".

Einar Saukas, um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Sprace, complementou dizendo que "o jogo é uma mídia interativa, então o aprendizado é melhor, mais natural do que ficar sentado assistindo".

Sérgio Novaes e o professor Helio Takai — do Brookhaven National Laboratory, dos EUA, que também auxiliou no desenvolvimento do jogo — já falam a respeito da possibilidade de apresentar o título às escolas de Nova York, bem como o interesse de integrar o jogo a redes sociais e produzir novos projetos do mesmo tipo.

O Sprace foi desenvolvido no Brasil ao longo de seis meses, roda em Java (diretamente no navegador) e é pode ser acessado gratuitamente no site oficial do jogo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.