Voxel

Pode dar adeus ao quick-scoping em Call of Duty: Ghosts

Último Vídeo

Img_normal

Quem é fã da série Call of Duty já deve ter ouvido falar do famoso “quick-scoping”. Com esse exploit, jogadores podiam se tornar verdadeiras máquinas de destruição: utilizando um rifle sniper a curta distância, os jogadores podiam, com um clique rápido no botão de mira, atingir seus alvos com quase nenhuma mira.

Tal mecânica gerou muita discussão por parte dos fãs da série. Por um lado, muitos aceitavam o quick-scoping como uma boa maneira de matar seus adversários quando se é um sniper atacado de perto; por outro, vários são aqueles que criticam o método, já que ele simplesmente vai contra todo o conceito de um atirador de elite.

Se você era contra a mecânica, prepare-se para comemorar. Isso porque, segundo um tweet de Mark Rubin, produtor executivo de Call of Duty: Ghosts, os rifles sniper estão passando por uma revisão, como a oscilação da mira e o quick-scoping. “Ele se foi completamente? Talvez.”, disse Rubin. “Ele certamente não será viável da maneira como era anteriormente”.

Equilíbrio é tudo

Embora os fãs do quick-scoping certamente não fiquem felizes, vale dizer que nem todas as mudanças são para mal. “As mudanças que nós fizemos, como miras de renderização dupla e dano aumentado realmente fazem dos snipers uma grande classe competitiva para usar”, explicou.

Rubin aproveita para deixar claro que tudo é uma questão de equilíbrio: “Nós também fizemos um monte com o design de mapas (linhas de visão e cobertura) para garantir que todas as classes são efetivamente viáveis. Nós sentimos e muitos dos jogadores profissionais que jogaram concordariam, que sniping nunca esteve melhor”.

E você, acha que a mudança veio para bem ou quer que o quick-scoping continue? Diga o que acha nos comentários. Call of Duty: Ghosts chega para PC, PS3, PS4, Wii U, Xbox 360 e Xbox One no dia 9 de novembro deste ano.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.