Prazo apertado é o causador dos problemas de jogos AAA, diz produtor

Prazo apertado é o causador dos problemas de jogos AAA, diz produtor

Último Vídeo

Quem acompanha o mundo dos jogos certamente já percebeu que muitos deles estão chegando ao mercado com vários bugs – Assassin’s Creed Unity e Halo: The Master Chief Collection são apenas alguns exemplos de uma lista que poderia ser bem longa. Por mais que muitas vezes as pessoas digam que isso acontece por incompetência das produtoras, muitas vezes o problema pode ser outro: a falta de tempo. 

Falando ao site Gamasutra, Keith Fuller, produtor que trabalhou em diversos games da Activision, comentou que esse é um problema da atual estratégia de marketing de muitos estúdios, o que acaba fazendo com que os games cheguem com falhas nas mãos dos jogadores. 

“Esse é um problema que já vem de muito tempo, e que só não foi resolvido por causa das estratégias das companhias, que tentam fazer com que os produtores criem algo maior e melhor em um espaço de tempo menor. Nem mesmo as grandes produtoras estão preparadas para lidar com isso, e a equipe de desenvolvimento dificilmente consegue impor sua vontade ao departamento de marketing, sendo que este muitas vezes dita um prazo e não se importa se o game vai ser lançado com bugs”, comentou Fuller. 

“O último jogo em que trabalhei como produtor de um estúdio foi Call of Duty: Black Ops, e o setor jurídico da Activision certamente teria uma parada cardíaca se eu dissesse a vocês que, poucos meses antes do game ser lançado, ele era um título impossível de se jogar quase que em sua totalidade. Isso ocorreu por conta da pressão de estarmos diante de uma franquia anual e do cenário competitivo”, explicou o produtor.

Compartilhando da mesma opinião 

Além de Fuller, a equipe do site Gamasutra também ouviu Clinton Keith, que trabalhou na High Moon Studios (responsável pelas versões de Call of Duty: Advanced Warfare para a geração passada, Deadpool e Transformers: Dark of the Moon, apenas para citar alguns exemplos) e concordou com o ponto de vista exposto pelo produtor que trabalhou no primeiro Black Ops. 

“As equipes estão sob pressão para atingir um objetivo dentro de um prazo. Como resultado, ela entrega um jogo inferior que acaba vendendo menos e mancha a reputação da série. Os acionistas pressionam as produtoras, que por sua vez pressionam os produtores e acaba criando um círculo vicioso”, disse Keith.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.