Prepare-se: cinco pontos que fazem de The Witcher 3 o melhor jogo da série

Prepare-se: cinco pontos que fazem de The Witcher 3 o melhor jogo da série

Último Vídeo

Em cada novo detalhe ou vídeo divulgado pela produtora CD Projekt RED, mais jogadores se convencem de que a empresa não está medindo esforços para fazer de The Witcher 3: Wild Hunt um projeto grandioso. Seja numa comparação com outros títulos da série ou com aqueles que pertencem ao mesmo gênero, fica a certeza de que o maior propósito aqui é criar uma aventura memorável. 

Para dar uma prova daquilo que está por vir, recentemente a produtora convidou alguns jornalistas para testarem um pouco daquilo que estará no game, fazendo com que várias informações daquilo que vem por aí surgissem em vários sites, entre eles o da revista Game Informer. 

Na sequência, você pode ler um levantamento feito pela equipe do site com alguns motivos que têm de tudo para chamar a atenção dos jogadores enquanto estiverem acompanhando a terceira aventura de Geralt of Rivia. Confira: 

Um início mais dinâmico 

Muitas pessoas que jogaram The Witcher 2: Assassins of Kings podem ter achado o início do game devagar e com tutoriais bem chatos. Talvez a resposta para isso seja o fato de que nem todos estavam realmente acostumados com as habilidades de Geralt, ou mesmo a par de todos os detalhes que envolviam sua vida. Porém, dessa vez as coisas são um pouco diferentes. 

De acordo com a equipe da revista Game Informer, o início de The Witcher 3 é bem mais dinâmico. Ele começa mostrando o que aconteceu com Yennefer desde que ela perdeu contato com o protagonista, além de trazer um flashback protagonizado pela dupla, Ciri e Vesemir em Kaer Morhen, onde bruxos treinam. Nessa época, Ciri era apenas uma criança que treinava sob a supervisão de Vesemir, e desde a infância se mostrava rebelde e capaz de causar dores de cabeça a outras pessoas. 

Isso acaba fazendo com que Geralt crie um elo quase que paternal com a garota, passando a agir como seu mentor na tentativa de melhorar suas habilidades. É neste momento que surge um rápido tutorial para dar uma ideia de como as coisas funcionam no novo jogo, continuando com a adição de mais elementos da história posteriormente – como a luta de Ciri para não ser capturada pelos membros do Wild Hunt que estão em uma embarcação. 

Adicionando uma segunda personagem 

Já faz algum tempo que a produtora anunciou que Ciri seria a segunda personagem controlável do game, dando ao jogador a oportunidade de conferir a história apresentada aqui por um outro ponto de vista. 

Segundo Damien Monnier, designer sênior do game, ela também é muito mais rápida que Geralt e, basicamente, a única pessoa capaz de salvar o mundo. É por causa disso que o Wild Hunt está tentando usá-la como arma de destruição, e a ideia da produtora é mostrar a posição difícil na qual a personagem se encontra quando ocorre a mudança de perspectiva entre ela e Geralt, além de gerar algumas mudanças na dinâmica das batalhas. 

“Ela luta e se movimenta de uma forma mais rápida, mas entra em pânico algumas vezes. Você joga com ela por uns 10 ou 15 minutos e então volta a ser Geralt, tendo na mente a ideia de que precisa correr para encontrá-la. Isso vai ajudar a reforçar a questão da busca”, explicou Monnier. 

Curiosamente, também foi mencionado que, inicialmente, Ciri deveria ter sido uma sacerdotisa que teve treinamento para possuir poderes utilizados por bruxos, o que pode aumentar a curiosidade dos jogadores para vê-la em ação. 

Batalhas mais divertidas 

Se você estava acostumado com o sistema de batalha dos jogos anteriores, fique tranquilo: não há diferenças gritantes aqui. Ainda há acesso a golpes físicos e magias, mas a produtora tomou o cuidado de deixar tudo muito mais fluido e acessível nessa versão. 

Enquanto estiver andando pelas regiões do jogo, é bom ficar de olho nos marcadores que indicam se um inimigo é mais forte que você. Bateu o olho em alguém e viu que há uma caveira vermelha? É melhor não bancar o bonzão, ou as chances de sair bastante machucado (isso é, considerando que vai conseguir vencer) são grandes. 

A equipe do site também teve a oportunidade de participar de um combate contra um grifo, que se mostrou uma boa chance de testar a besta, uma das novidades desta edição. Antes de atingi-lo com golpes físicos, é preciso derrubá-lo atirando flechas enquanto ele voa sobre você. Algumas flechadas depois ele passa a atacá-lo pelo solo, cabendo ao jogador utilizar estratégias variadas como recorrer ao escudo e revidar em seguida ou magias de fogo. 

Missões paralelas que valem a pena cumprir 

No que diz respeito às missões paralelas, este episódio promete missões variadas e que fogem do esquema “mate alguém, traga algo” – uma delas, por exemplo, envolve ajudar uma mulher que teve sua casa invadida por um ladrão, que roubou sua panela. Posteriormente, o jogador descobre que havia um motivo para isso: ele queria usar a fuligem dela para fazer tinta e escrever uma carta. 

Outra situação mostra um homem implorando por ajuda para recuperar um baú de remédios que ele perdeu. Não demora muito para que você perceba que, na verdade, quem solicitou sua ajuda é um assassino, pois deixou um corpo morto para trás com uma das flechas que carregava. Após confrontá-lo, há a confissão de que precisava dos remédios para salvar seus homens, e que estaria disposto a matar por isso. Aí, cabe a você decidir se vai matá-lo, seguir após receber uma pequena lição ou deixar escapar ileso.

Evoluindo a série 

Em toda continuação os fãs esperam que a produtora consiga ir além daquilo que já foi mostrado – e pelo que já está disponível na rede, não restam dúvidas de que o pacote entregue aqui será bem completo e vai mexer mais com as emoções de Geralt. 

Além do seu laço com Ciri, ele também terá que lidar com seus sentimentos relacionados a Yennefer e Triss, mulheres que significam muito para ele. E, claro, tudo isso enquanto se envolve em missões paralelas e na perseguição envolvendo o Wild Hunt. 

O mundo do jogo também está repleto de mistérios, e a produtora quer tocar em tópicos como a reação das pessoas em tempos de guerra quando possuem a oportunidade de ver a influência de magia e de sacerdotes. Somado a isso, suas ações podem resultar em 36 finais diferentes, o que por si só já garante a chance de embarcar numa jornada ao lado de Geralt mais de uma vez.

                                                           -----------------------------------------------------

Ansioso para conferir tudo isso? The Witcher 3: Wild Hunt estará disponível em versões para PC, PlayStation 4 e Xbox One a partir de 19 de maio.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.