Voxel

Prévia – Assassin’s Creed 4: Black Flag

Último Vídeo
Img_normal

Poder jogar um game como Assassin’s Creed 4: Black Flag em uma TV 4K é ter a certeza de que a próxima geração já começou. Foi exatamente essa a sensação que tivemos depois de alguns minutos jogando a versão final do jogo da Ubisoft, em sua versão para PC, durante o NVIDIA Editor’s Day, evento realizado na cidade de Montreal, no Canadá, e que contou com a participação do BJ.

Sylvain Trottier, um dos produtores associados do game, subiu ao palco para falar sobre detalhes do jogo dos quais pouco se apresentou até agora: a qualidade gráfica e as tecnologias desenvolvidas em parceria com a NVIDIA que vão ajudar a transparecer mais realismo e proporcionar uma maior imersão no game.

Por terra e mar

Podemos esperar em Assassin’s Creed 4: Black Flag o maior mapa da franquia que você já viu. E não é só isso. A sensação de liberdade proporcionada pela grande quantidade de missões em paralelo que podem ser desenvolvidas, somada a uma transição dinâmica entre ambientes de terra e mar, contribuem para que a experiência seja a mais fluida possível.

Img_normal

“Procuramos diminuir o tempo de loading entre as transições de cenário e em muitos momentos será possível ir da terra para o mar ou de um ambiente para outro de forma imediata, sem que seja preciso aguardar uma tela de carregamento”, explicou Trottier.

Essa experiência dinâmica permite, por exemplo, que uma tripulação de um navio possa desembarcar para auxiliar o jogador em terra, tornando tudo mais divertido.

Recursos de próxima geração

Em seu bate-papo com a imprensa internacional, Sylvain Trottier foi a fundo ao exibir as tecnologias utilizadas no processo de desenvolvimento do jogo. Os elementos apresentados poderão ser vistos com mais clareza, segundo o produtor, na versão para PC e nas versões para console de próxima geração, Xbox One e PS4.

Entretanto, isso não significa que aqueles que tiverem acesso somente às versões de Xbox 360 e PS3 ficarão desassistidos. Trabalhando em parceria com a NVIDIA, alguns elementos que impactam diretamente na física do jogo receberam um polimento especial, resultando em um efeito considerável.

Img_normal

Os ambientes com fumaça ganharam maior volume e há melhorias nos efeitos de sombra e na texturização dos objetos. Esses efeitos volumétricos são responsáveis por dar uma nova dimensão ao jogo, um aspecto tridimensional que faz com que as cores se mostrem mais nítidas e intensas.

Muito jogo além do jogo

O aspecto mais imersivo do game parece funcionar de forma eficiente em sua proposta. E esse aspecto fica ainda mais claro graças ao grande número de pequenas missões que você encontrará pelo caminho e que podem fazer com que a diversão se prolongue ainda mais.

Img_normal

Sim, você pode concluir as missões principais e chegar ao fim do jogo, mas ao longo do caminho pode aproveitar um mergulho no mar, por exemplo, para encontrar alguns tesouros ocultos opcionais. Ou pode ainda caminhar pelas ruas e encontrar outros piratas que vão ajudá-lo a cumprir missões mais distantes e lutar ao seu lado. Felizmente, há muita coisa a ser feita nas ilhas paradisíacas do Caribe.

Assassin’s Creed 4: Black Flag chega às lojas no dia 29 de outubro e terá versões para PC, PS3, Wii U e Xbox 360. Futuramente, o título será lançado para PS4 e Xbox One.

O BJ viajou a Montreal, no Canadá, para o NVIDIA Editor’s Day a convite da NVIDIA.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.