Voxel

Prévia - Combos variados e novidades dão o tom em Killer Instinct

Último Vídeo
Img_normal

Na década de 90, no meio da briga pela disputa de atenção entre Street Fighter e Mortal Kombat, a Rare decidiu apostar em um jogo de luta com algumas especificidades. Juntando elementos dos dois e adicionando algumas novidades, nasceu Killer Instinct, que ficou esquecido por um tempo e agora retorna no Xbox One.

Um dos destaques do stand da Microsoft na BGS 2013, Killer Instinct estava disponível numa versão com quatro personagens para selecionar (Jago, Glacius, Sabrewulf e Thunder). Pode parecer pouco, mas isso foi o bastante para ter uma ideia do que nos aguarda em 22 de novembro (vale lembrar, este é um dos jogos de lançamento do video game da Microsoft).

Fácil e acessível

Diferente da versão para Super Nintendo, quem nunca jogou os games anteriores da série vai conseguir se divertir e até realizar combos. Com um sistema mais simplificado, o jogo também contabiliza golpes simples como sequências, da mesma forma que em Street Fighter e Mortal Kombat.

Mas esqueça uma coisa: você não vai ganhar a luta com apenas um botão (algo que poderia acontecer em Virtua Fighter e até mesmo em Tekken). O jogo ainda privilegia aqueles que apostam em combos, e agora é possível atingir números altos normalmente, sem precisar de um Ultra.

Img_normal

Uma herança de Street Fighter vista aqui são as duas barras que se localizam na parte de baixo da tela. Conforme você luta ela vai sendo preenchida e serve para ativar golpes mais fortes (lembra do pontinho brilhante que aparecia na versão de Super Nintendo após fazer um Combo Breaker? Algo parecido), como uma magia que causa mais danos ou golpes de três acertos.

Ah, os Combo Breakers, movimentos salvadores da pátria que na versão para o videogame 16 bits da Nintendo eram aplicados sem muitas complicações. Dessa vez, por incapacidade minha ou comandos trocados, apanhei muito sem conseguir executar um, mas ao menos não fiz feio quando o assunto foi realizar combos variados.

Move para lá, move para cá

Quando muitos viram os primeiros vídeos de Killer Instinct, certamente devem ter pensado algo como “cara, a movimentação do personagem deve ser muito truncada”. Entretanto, posso garantir: é exatamente o contrário.

A movimentação dos personagens é boa, e você não vai passar raiva ao tentar alcançar o inimigo ou fugir dele. Aliás, isso certamente não acontecerá, já que você pode dar dois toques para frente ou para trás para acelerar a passada do lutador.

Quanto ao controle do Xbox One, ao contrário do de Xbox 360, ele não atrapalha nos confrontos e você não precisará de muito tempo para se acostumar com o analógico. E isso é bom, pois risca da lista a necessidade de esticar o seu dedão para usar o direcional em cruz, ficar com dor em toda a extensão do dedo e ter que abandonar a jogatina mais cedo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.