Voxel

Prévia — GRID Autosport pode ser um bom meio termo entre arcade e simulação

Último Vídeo

GRID: Autosport é a sequência de GRID 2 e pretende dar continuidade ao sucesso da franquia ainda apostando em consoles de sétima geração e também no PC. O game chega no próximo dia 24 de junho e, enquanto isso não ocorre, temos que nos contentar com a opinião de quem já jogou uma versão de testes do título.

A impressão básica é a de que GRID: Autosport aparenta ser um bom meio termo entre arcade e simulação — fato confirmado por um desenvolvedor em entrevista à VideoGamer. Em suma, ele não seria todo aquele circo comum de jogos arcade, mas também não seria nem tão exigente quanto um simulador.

O editor Steven Hansen, do Destructoid, que pôde brincar um pouco com o próximo título da Codemasters, dá destaque também para a fidelidade da reprodução dos circuitos de rua — apesar de ressaltar algumas modificações feitas nas ruas de San Francisco, por exemplo, porém nada capaz de descaracterizar o ambiente.

Meio arcade, meio simulador

Em GRID: Autosport, dirigir um veículo pode soar mais como em um simulador do que nos outros jogos da franquia. Apesar de reconhecer que a série como um todo tem como característica ser um meio termo entre arcade e simulação, o designer-chefe do game James Nicholls ressalta as várias possibilidades do jogo nesse sentido.

“Nós voltamos com o modelo de direção autêntico, com camadas de ajuda que você pode ativar ou desativar à sua escolha”, garante o desenvolvedor. “Os GRID sempre estiveram em uma linha entre o arcade e a simulação, e nós não temos a aspiração de criar um simulador. Este é um video game, não um simulador, e nós equilibramos tudo — direção, inteligência artificial, dificuldades nas curvas e tudo mais — para dar suporte a isso”, finaliza.

Corrida para todos os gostos

Não é só na pegada diversificada que GRID: Autosport se apresenta como uma alternativa para os amantes do automobilismo — isso também acontece se o ponto em questão é a variedade de tipos de corrida.

São cinco opções à sua disposição: “Touring Cars” (alô, amantes de Gran Turismo e afins), “Street Racing” (corridas de rua), “Endurance Competitions” (testes de resistência atrás do volante), “Tuner” (derrapagem e batalhas contra o relógio) e, por fim, “Open-wheel” (você, seu monoposto e vários adversários).

E para complementar tudo há o modo carreira, no qual você seleciona uma modalidade e corre durante uma temporada inteira ao lado de seu copiloto — a escolha pode ser alterada ao final do ano. A ideia dessa modalidade é colocar suas habilidades de piloto à prova e seu objetivo é conquistar bons resultados para conseguir um bom patrocínio e até mesmo ser contratado por uma equipe melhor.

Multiplayer: online e offline

A experiência online não deve ser abandonada em GRID: Autosport e, ao que tudo indica, ela rende créditos para você tunar o seu veículo. Correr vai desgastar o carro, então esse dinheiro virtual também serve para deixá-lo a ponto de bala novamente.

Conectado à internet, você poderá competir contra até outros 11 competidores em uma mesma corrida. Já offline, a diversão está garantida para você e mais um amigo, que duelam na pista com a tela dividida contra as outras máquinas comandadas pela inteligência artificial do jogo.

Próximo passo: próxima geração

A Codemasters ouviu o que os fãs disseram sobre GRID 2 e aplicou uma série de mudanças nesse sentido em Autosport. Para lançar o jogo na metade deste ano, porém, a companhia teve em mãos apenas a tecnologia já existente, desenvolvida para Xbox 360, PlayStation 3 e PC — mas a empresa não se esqueceu do Xbox One nem do PlayStation 4.

“Nossa engine de próxima geração EGO está a caminho e títulos futuros vão, com certeza, ter suporte para PS4 e Xbox One”, garante James Nicholls. E a ideia da Codemasters, afirma o desenvolvedor, é criar algo para a próxima geração, e não apenas portar o que já existe.

“Se tivéssemos essa abordagem, tudo o que estaríamos fazendo seria pegar a tecnologia desenvolvida para a geração anterior e portá-la para os consoles de próxima geração — não seria otimizado nem um jogo de próxima geração de fato”, prossegue Nicholls. “Quando fizermos um jogo de próxima geração, queremos exatamente isso, não um game portado da geração atual”, finaliza o designer.

Quem sabe em breve uma versão demonstrativa torne possível saber um pouco mais do que vem por aí. De qualquer forma, GRID: Autosport será lançado para PlayStation 3, Xbox 360 e PC em 24 de junho deste ano.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.