Voxel

As principais curiosidades de World of Warcraft ao longo de 10 anos

Último Vídeo

Lançado oficialmente em 23 de novembro de 2004, World of Warcraft vai completar a sua primeira década de funcionamento no próximo domingo. Ao longo de tanto tempo, mais de 100 milhões de pessoas já passaram por Azeroth (mais gente do que se obteria somando as populações de Chile, Argentina e Bolívia!), sendo que o pico de assinantes chegou a 12 milhões. Além disso, todo esse povo está espalhado por 244 países e territórios do mundo inteiro.

Dessa forma, não é uma surpresa que o MMORPG se tornou um fenômeno cultural, uma verdadeira referência não apenas para o gênero, mas também como um definidor de identidade – por mais que seja associado ao estereótipo “nerd gordo que joga o dia inteiro”. Com tamanho público-alvo, também não é estranho a produção do filme WARCRAFT, que conta um ponto marcante na história da franquia (lançamento previsto para março de 2016).

WoW também é cultura

Além disso, o estereótipo já foi usado como referência nos mais diversos tipos de mídia, como a Revista da Turma da Mônica Jovem, no seriado The Big Band Theory, nas animações The Simpsons e South Park, bem como no programa de entrevistas Late Night with Jimmy Fallon. No último exemplo, o vídeo mostra, de relance, vários artistas famosos, os quais admitidamente jogam, ou já jogaram, o MMORPG.

Entre os jogadores famosos, é possível citar nomes como: Vin Diesel, Paul Walker, Henry Cavill, Mila Kunis, Jaden Smith, os filhos de Angelina Jolie, bem como o nosso querido Herói da Vizinhança, o super-herói Homem-Aranha (sim, o personagem da Marvel). Vale notar, inclusive, que pessoas no meio acadêmico também já usaram World of Warcraft como tema de pesquisas, aproveitando-se do seu alcance gigantesco para avaliar questões socioculturais relacionadas às influências positivas da jogatina nos jogadores.

Algo que você nunca imaginaria é que o game é um dos usuários mais ilustres da linguagem de programação brasileira LUA, que foi desenvolvida pela PUC-RJ. Falando em Brasil, sua tradução chegou ao país em 6 de dezembro de 2011, juntamente com servidores exclusivos para o público local. A dublagem personalizada em português soma incríveis 200 horas de gravação em estúdio, armazenadas em mais de 17 mil arquivos de áudio – na parte escrita, foram mais de 4 milhões de palavras traduzidas!

É muita história para contar

Como todo bom RPG, um fator decisivo para prender a atenção e o interesse dos jogadores é a sua história, além dos visual e das mecânicas. Nesse quesito, embora a maneira como o game funcione ainda continue com o mesmo motor, novas tecnologias são frequentemente implementadas para variar a experiência do jogador; inclusive, o visual arcaico dos bonecos do jogo finalmente foi atualizado, trazendo fôlego novo para a franquia online.

De volta à história, muito dela acaba não sendo abordada dentro durante as missões, ficando fora do alcance do gamer por, frequentemente, acontecer entre as expansões, por exemplo. Para complementar essa necessidade de explicações, a Blizzard frequentemente contrata escritores renomados para escrever sobre momentos marcantes do MMORPG (embora eles tenham os acontecimentos e personagens pré-definidos, ainda há liberdade criativa).

Considerando o número de jogadores que já passaram pelo game, não é uma surpresa que os livros da franquia estejam sempre na lista dos mais vendidos do New York Times. E ainda, seguindo o lançamento dos servidores brasileiros, a empresa também começou a investir nas traduções dessas obras no país (feitas pelo setor “Galera” da Editora Record): já foram mais de 50 mil exemplares vendidos em cinco títulos publicados até o momento.

Com servidores locais em diversos países e regiões do mundo, o mais recente foi aberto na Nova Zelândia. Esse ponto torna claro que a Blizzard investe forte em propaganda, algo que fica óbvio por chamadas comerciais antigas, usando celebridades como Mr. T e Chuck Norris, por exemplo. A campanha publicitária mais recente envolveu fincar um machado gigante em um taxi de Nova York (o que foi repetido também na China).

A comemoração dentro do jogo

Dentro de World of Warcraft, a comemoração dos 10 anos vai ser especial: diferente dos anos anteriores, em que você entrava na semana de aniversário e apenas ganhava uma conquista, o presente da década vai ser especial, durando até meados de janeiro de 2015. O evento vai trazer uma raide antiga (Molten Core) refeita para heróis de nível 100, usando a ferramenta de formação de grupos para juntar os 40 jogadores necessários para terminá-la.

Nela, durante a primeira conclusão, todo participante vai ganhar uma montaria exclusiva Core Hound (um cão enorme e flamejante de duas cabeças). Além disso, um Campo de Batalha especial vai retratar a antiga batalha da região de Tarren Mill em servidores PvP: durante a época do lançamento de World of Warcraft, os jogadores frequentemente lutavam pelo domínio de um vilarejo ao norte do continente Eastern Kingdoms (sem ganhar nada por isso). Agora, essa batalha épica que há anos morreu, está sendo trazida de volta das cinzas.

Finalmente, para maiores detalhes e depoimentos dos desenvolvedores responsáveis por esse colosso da indústria dos games, você pode assistir ao documentário de uma hora lançado pela Blizzard há alguns dias, o “World of Warcraft: Looking for Group”.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.