Voxel

Produtor de Dead Space 3 defende as microtransações in-game do novo título

Último Vídeo

Fonte da imagem: Reprodução/Eurogamer

Um dos elementos que mais irrita jogadores é o sistema de microtransações in-game de diversos títulos. Na hora de construir alguma coisa ou conseguir uma arma, em vez de você fazer por merecer, pode pagar uma quantia e pronto. Dead Space 3 causou polêmica nos últimos dias por incluir esse tipo de conteúdo na hora de melhorar suas armas. Agora, o produtor do game resolveu defender a decisão.

Em uma entrevista ao site Computers and Videogames, John Calhoun, produtor de Dead Space 3, defendeu a aplicação de microtransações, dando como desculpa que “os jogadores querem isso”.

“Existem muitos jogadores, especialmente aqueles vindos de jogos mobile, que estão acostumados com microtransações. Eles falam algo como “Eu quero isso e quero agora”. Eles precisam de gratificação instantânea. Então, incluímos essa opção para atrair esse tipo de jogadores. Caso eles precisem de 5000 Tungsten para fazer o upgrade de uma arma, podem pagar por isso.”.

Pequenas compras serão opcionais

O problema que Calhoun parece não compreender é que jogos mobile geralmente custam muito pouco, isso quando não são gratuitos. Jogos para consoles e PCs são um pouco mais caros, e esse tipo de atitude passa a impressão de que o jogo será absurdamente difícil, apenas para obrigar você a pagar pelo item.

John Calhoun continua com o seu argumento, informando que as compras são opcionais, não precisando comprar itens para poder completar o jogo. Os itens ainda poderão ser adquiridos através do gameplay.

O problema disso tudo é o precedente que Dead Space 3 está abrindo, podendo prejudicar o desenvolvimento de futuros títulos. E como você se sente em relação a isso? Pagaria para conseguir itens e melhorar equipamentos ou acha que deve conseguir tudo jogando o game?

Fonte: Computer and Videogames e GameRant

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.