Voxel

Produtor de Deep Down revela detalhes acerca do game em entrevista

Último Vídeo

Img_normal

Há pouco, publicamos uma notícia que estampa 5 incríveis screenshots de Deep Down, game exclusivo para o PlayStation 4 (veja mais aqui). E não é que, agora, detalhes instigantes sobre este jogo vieram à tona?! Em entrevista junto à Sony, Yoshinori Ono, produtor lendário da Capcom, falou não apenas sobre a trama do game. Especificações quanto ao uso do DualShock 4 e as capacidade de conexão do PS Vita foram esclarecimentos também feitos pelo entrevistado.

A seguir, você confere blocos de informações que trazem os principais detalhes acerca dos assuntos tratados por Yoshinori Ono.

  • Enredo

O jogo acontece em Nova York, no ano de 2094. Membros de um grupo chamado “Ravens” têm a habilidade de viajar ao passado através da leitura de memórias de objetos – “ouvir a voz de dias velhos” também fará com que os jogadores sejam transportados pelo tempo. O objetivo dos Ravens é “conhecer a verdade por meio das falas do passado”.

Img_normal

  • Um game que lê emoções

Deep Down tem sido chamado de um RPG Reading (que, em tradução aproximada, significa algo como “RPG de leitura”). E há duas razões para isso. A primeira delas diz respeito à leitura de memórias – feita por meio da conversa entre objetos e jogadores. Por conseguinte, a leitura de emoções pretende ser outro tema preponderante durante a jogatina. Significa dizer que a variação de cenário fica sujeita às diferentes emoções dos personagens – que variam por meio da troca de memórias entre jogadores e itens tocados.

  • Jogo feito para experiência online

Será possível ativar o modo single player. Mas o objetivo em Deep Down é fazer com que os jogadores compartilhem memórias lidas “e aproveitem um gameplay sem restrições em uma plataforma inspirada na relação entre gamers”. Conforme revelado também por Ono, uma versão Beta deste game deverá ser lançada “o mais rápido possível” após a chegada do PlayStation 4 às prateleiras do mercado.

Img_normal

  • Podemos esperar pelos amáveis 60 fps?

“A qualidade [gráfica] mostrada durante o evento PlayStation Meeting em fevereiro foi alcançada de forma relativamente rápida, e coisas como 60 frames por segundo são relativamente fáceis de ser alcançadas”, disse o produtor.

  • Os poderes de uma nova geração

A representação de ambientes está próxima ao estilo fotorrealista, e elementos como o desgaste de armas e de armaduras serão devidamente exibidos pelos gráficos. O PlayStation 4 é capaz de “calcular o acúmulo de mofo, sujeira e de ferrugem em equipamentos, exibindo-o através de texturas [diferentes]”, comentou Ono-san.

Img_normal

  • O DualShock 4 como extensão do corpo

A luz azulada do DualShock 4 vai representar as emoções dos personagens. Quando “a voz do passado” for ouvida, o alto-falante do controle será ativado – aumentando, assim, a sensação de imersão do jogador. A área touchpad será também usada para determinadas ações durante a jogatina. E mais: o PS Vita poderá se comunicar de forma plena com o jogo – “a fim de tornar o game mais confortável”. É provável que conectividade com tablets e smartphones seja suportada também por Deep Down, conforme bem afirmou o entrevistado.

E então, o que esperar deste jogo?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.