Voxel

Produtor fala sobre as novidades de Dead Island: Riptide

Último Vídeo

Img_normal
Dead Island trouxe a experiência “gamística” de sobreviver a um ambiente dominado por zumbis a um novo nível. Com a sequência Riptide, a ideia é levar isso ainda mais além, com uma série de novas ideias e conceitos que apenas foram citados no primeiro título. É o caso, por exemplo, de um modo “horda” e a chegada das tempestades tão citadas pelos personagens do jogo original.

De acordo com o produtor criativo Anthony Cardahi, a equipe da desenvolvedora Techland quer trazer o sentimento dos grandes filmes de mortos-vivos para o game. A situação de sobreviventes fortificando um local e tentando sobreviver ao avanço dos zumbis pelo maior tempo possível será bem forte em Dead Island: Riptide, com os jogadores usando minas terrestres, barricadas e diversas armas para impedir o avanço das hordas.

Leve um guarda-chuva

Desta vez, o arquipélago de Palanai estará inundado e chuvas ocasionais vão piorar ainda mais a situação. Isso exigirá o uso de barcos e botes para atravessar certas regiões com segurança. Mas os mortos-vivos também têm suas artimanhas para “viver” no aguaceiro e o fato de estarem boiando não os torna menos mortais.

Segundo Cardahi, o clima dinâmico também permitiu que a equipe de desenvolvimento brincasse com e engine gráfica de Riptide, criando diferentes tipos de iluminação e turvando a visão do jogador. Por isso, todo cuidado é pouco.

Há ainda um novo tipo de ameaça, o Grenadier, um zumbi que atira partes do próprio corpo nos personagens. Ao incluir um inimigo que ataca de longe, a Techland quer modificar um pouco os parâmetros de jogabilidade e surpreender quem está acostumado com o primeiro jogo da franquia. Problemas de controle e a dificuldade de acertar tiros na cabeça, por outro lado, também serão corrigidos na sequência.

Dead Island: Riptide chega em 23 de abril de 2013.

Fonte: Revista oficial do PlayStation

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.