Produtor de PES 2019 fala das polêmicas licenças e as reações da galera

Produtor de PES 2019 fala das polêmicas licenças e as reações da galera

Último Vídeo

Pro Evolution Soccer 2019 já está no mercado e o Voxel até já publicou a análise da edição do ano do game de futebol da Konami. Mas será que a opinião do público tem sido positiva? E o que esperar para o futuro próximo na franquia?

Conversamos durante a BGS 2018 com o gerente da franquia nas Américas, André Bronzoni, e ele não poderia parecer mais animado sobre o presente e o futuro da série, inclusive no Brasil. “A gente tem recebido respostas muito boas. O pessoal tá elogiando bastante, a gente está bem feliz com isso e só vai melhorar com todo esse feedback”, explica o produtor.

Ele também comentou sobre o desafio de lançar um título totalmente novo a cada ano, ao mesmo tempo precisando manter uma base e fazer melhorias. “É um desafio gigantesco, porque jogos AAA demoram na média de 4 a 5 anos para serem feitos. Você tem que inovar todos os anos, e o ciclo de um produto termina no momento em que você já tem que trabalhar no outro”, afirma Bronzoni.

“E as licenças?”

Um dos aspectos mais criticados de PES 2019 e da concorrência, FIFA 19 da EA Sports, é a questão das licenças dos times brasileiros. Em vez de perguntar por que isso acontece, já que o tema está batido, questionamos o gerente sobre uma possível evolução nas negociações.

“Rolou um avanço, a gente conseguiu encurtar a distância que a gente tinha com os jogadores. O problema nunca foram os times, a gente tem patrocínio e exclusividade com vários. O problema é a licença dos jogadores, mas a gente tem hoje 70% a 80% dos jogadores licenciados e a gente vai constantemente trabalhar nisso”, promete.

Não chega a ser uma notícia de que tudo vai se resolver e você não terá mais uniformes, escudos ou atletas com aspecto genérico, mas é uma esperança de que a situação pode melhorar no futuro.

Troca de passes

E Bronzoni tem uma tarefa dura, que é agradar o público brasileiro que é fanático por futebol. Segundo ele, o diferencial do público brasileiro é mesmo essa paixão, e o game transmite esse clima para dentro do jogo com as músicas da torcida, os rostos e várias outras coisas.

E de onde vem essas respostas positivas da galera? Dos jogadores, times e até dos atletas.

Bronzoni também é defensor da categoria dentro dos eSports, afirmando que a Konami se preocupa bastante com as competições e tem um departamento só para cuidar disso. O resultado é ser extremamente competitivo no cenário, mais do que títulos de outras modalidades esportivas.

Passado e presente

Outro aspecto importante de PES 2019 é a memória: as lendas do jogo, atletas que já se aposentaram, são uma conexão com o público mais novo, que tem uma chance de conhecer uma estrela do passado.

Uma captura de tela.Algumas das lendas do PES 2019

“A ideia é relembrar esses caras e mostrar para todos quem eram eles e como eles jogavam, quão bons eles eram naquele momento e qual era a história deles. Acho que isso é um diferencial nosso e estamos fazendo isso muito bem. No final do ano, a gente vai ter umas adições de outros jogadores”, anuncia o produtor, já antecipando uma novidade.

Será que o seu craque favorito do passado estará nessa? Fique de olho no Voxel para mais novidades de Pro Evolution Soccer 2019 e muito mais.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.

Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Participe agora deixando seu comentário Acesse sua conta
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários