Voxel

O quão importante serão água e comida em The Division?

Último Vídeo

Apresentado durante a última E3, The Division é certamente um dos jogos mais promissores deste início de geração. Uma narrativa imersiva e o ônus pesado de qualquer ação tomada em modo multiplayer são alguns dos aspectos que mais saltam aos olhos quando o formato do game é colocado sob perspectiva (veja mais aqui).

Mas como a proposta central vai de fato funcionar em The Division? De acordo com Axel Rydby e Mathias Karlson, dois dos designers da empreitada, o tema sobrevivência vai ser tratado à exaustão durante a jogatina. Será necessário, por exemplo, conquistar um lugar em meio às camadas da sociedade apocalíptica retratada pelo game. Mas parece que o simulador de sobrevivência possui também alguns limites: não vai ser necessário beber ou comer para viver em The Division.

“Comida e água se tornaram recursos muito raros e poderão ser usados em negociações e coisas do tipo. Mas se for preciso beber e comer para sobreviver, [o jogo] vai acabar não ficando da forma como queríamos. Água e alimento serão uma parte muito importante, mas os jogadores não vão precisar beber e comer para permanecerem vivos”, comentou Rybdy.

Essa característica do jogo parece encontrar em sua própria proposta uma justificativa considerável: as decisões tomadas por cada jogador sobre um item qualquer encontrado poderá condenar estágios posteriores de jogo. “Se você tiver acesso a combustível, poderá usá-lo para testar a qualidade de sua água ou ativar um gerador móvel para produzir eletricidade. Ou você o usaria para abastecer um carro? Eu sei exatamente o que faria”, disse em tom provocador Rydby.

Inspirações em RPGs

A fala de ambos os desenvolvedores está, porém, recheada de subjetividade. Poucos esclarecimentos certeiros foram feitos e não sabe se será possível, por exemplo, dar a partida em veículos em The Division. Mas algo é certo: o estilo deste instigante game deverá fazer referências constantes a RPGs. “Estamos focando bastante em aspectos de RPG, e a aquisição e descarte de objetos será uma parte importante no jogo”, comentaram os entrevistados.

Sobreviver em The Division será um verdadeiro desafio aos gamers, pois, ainda conforme esclareceram os designers, invadir um mercado de esquina qualquer e fazer uma frondosa compra não vai ser uma das saídas fáceis à aquisição de itens. Crescer dentro do game vai ser também outra menção aos RPGs – as decisões tomadas durante a narrativa é que vão determinar o status social do personagem em meio à trama.

“A forma com que você navega pela cidade ou pelo jogo que é uma ‘natureza aberta’ é uma experiência muito intensa. Atualmente, estamos investigando o que é melhor para o game, o que pode prover a melhor experiência ao jogador, uma vez que, ao final das contas, é isso que realmente importa”, pontuou, por fim, Mathias Karlson.

Nenhuma data certa de lançamento a The Division foi até o momento divulgada pela Ubisoft. Sabe-se, naturalmente, que o título deve chegar aos PCs, Xbox One e PlayStation 4 em algum momento de 2014.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.