Voxel

Roteirista de Tomb Raider quer contar boas histórias, não só mostrar violência

Último Vídeo

No cinema, muita gente critica roteiros de filmes de ação por serem resumidos em explosões e tiros, com baixo desenvolvimento de personagem ou cenas com emoção. Roteirista do recém lançado Tomb Raider, Susan O’Connor é uma dessas pessoas – com a diferença de que ela aplica essa opinião em seus próprios trabalhos.

Em entrevista ao Gameological, ela explica os projetos que mais gosta de fazer. “Eu estou mais interessada em contar histórias de diferentes tipos de personagens. Não quero falar de tiroteios ou levar tiros”, argumenta a roteirista. Susan conta que gosta de violência, mas acha que os games podem equilibrar ambos os estilos.

Para Susan, os estúdios de jogos não estão acostumados com histórias complexas e bem contadas, preferindo apostar em outros estilos mais conhecidos e, portanto, seguros. Ela ainda elogiou os designers de fases e cenários: segundo a roteirista, eles são os grandes responsáveis por transformar o roteiro em algo visualmente incrível.

Como exemplo de boa história contada, Susan cita o seriado “Breaking Bad”, que inclui cenas pesadas, mas mescla tudo com dilemas morais – algo bastante difícil de ser incluído na indústria de games, segundo ela.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.