Rumor: por que Assassin’s Creed Unity roda a 30 fps e 900p?

Rumor: por que Assassin’s Creed Unity roda a 30 fps e 900p?

Último Vídeo

Já faz algum tempo que a Ubisoft anunciou que Assassin’s Creed Unity rodaria a 30 fps e em uma resolução de 900p tanto no PlayStation 4 quanto no Xbox One. Para aqueles que gostariam de saber o motivo dessa escolha, o site GiantBomb mencionou, durante o seu último podcast, informações de um email enviado por um suposto produtor que quis se manter no anonimato. 

Na mensagem (que você confere traduzida abaixo), o produtor menciona que não foi fácil fazer o game rodar a 30 fps e em 900p, já que nove meses atrás essa taxa era de 9 fps. Além disso, ele também explicou que o PlayStation 4 não conseguiu suportar o game em 1080p e 30 fps. 

Confira o texto a seguir: 

“Fico feliz em dar uma luz a vocês, porque há muita baboseira por aí sobre 1080p fazer a diferença. Se o jogo é bonito e divertido como o nosso será, quem se importa? Fazer esse jogo rodar a 900p foi um martírio. O game é muito grande em termos de renderização que levou meses para que ele chegasse a 720p e 30 fps. O jogo estava [rodando] a 9 fps nove meses atrás. 

Conseguimos alcançar [a marca de] 900p e 30 fps há algumas semanas. O PlayStation 4 não conseguiria suportar 1080p e 30 fps para o nosso jogo, independente do que as pessoas, a Sony ou a Microsoft dissessem. Sim, nós temos uma parceria com a Microsoft, e sim, não queremos que as pessoas briguem por isso, mas mesmo com todas as recentes concessões da Microsoft, voltando atrás nas questões de reserva da CPU não apenas uma, mas duas vezes, estamos falando de uma diferença de 1 ou 2 fps entre os dois consoles. Sim, fechar essa taxa de frames é uma decisão consciente para fazer as pessoas falarem besteiras, mas isso não parece ter surtido efeito no fim das contas. O time de desenvolvimento está orgulhoso, e quer a melhor performance em cada console que está no mercado. O que é difícil não é renderizar o game até esse ponto, mas fazer tudo que está nele ter o mesmo nível de desempenho que pensamos desde o início para os gráficos. 

Pela quantidade de conteúdo e NPCs no game, de alguém que observou processos de otimização para vários jogos da Ubisoft no passado, ele está muito bem otimizado para uma geração jovem de consoles. A questão é definir um jogo para a nova geração como nenhum outro conseguiu anteriormente. [Middle-earth: Shadow of] Mordor tem um sistema e jogabilidade de nova geração, mas não tem gráficos como os de Unity, pois a prova vem do fato de que ele foi feito para duas gerações. Nosso produtor [Vincent] dizer que estamos limitados na questão da inteligência por conta da CPU é correto, mas não completamente. 

Considerando isso, eles começaram esse jogo muito cedo para a nova geração, [e] Microsoft e Sony queriam explorar os gráficos primeiro, e foi o que fizemos. Acredito que 50% do processador são dedicados para ajudar a renderizar e processar algumas informações, e no nosso caso, parecido com o Unreal [Engine] 4, isso também possui relação com a iluminação. O resulto é fantástico graficamente [falando], a profundidade de campo e os efeitos de luz estão além de qualquer coisa que você já viu no mercado, e pode até mesmo superar InFamous [Second Son] e outros”. 

Considerando que tais informações devem ser tratadas como rumor (afinal, não foram confirmadas oficialmente pela Ubisoft), o que você acha disso tudo? Deixe a sua opinião no espaço para comentários.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.