Voxel

“Sem o 3”: Dragon Age: Inquisition não será uma continuação linear de seu antecessor

Último Vídeo

A Electronic Arts resolveu explicar o motivo por trás da falta de um número “três” no título de Dragon Age: Inquisition. De acordo com a empresa, a escolha da retirada da numeração foi feita a fim de dar mais ênfase ao termo que acompanha o nome do jogo, ou seja, ao subtítulo “Inquisition” (“Inquisição”, em uma livre tradução da palavra).

“Eu acho que sempre existe esse debate sobre jogos com números versus outros que não carregam números, sobre o que funciona de fato e sobre o que não funciona”, afirma o presidente de marcas da EA, Frank Gibeau. “Nós sentimos que era preciso trazer mais ênfase ao termo inquisição, porque isso representa mais sobre o arco da história do que sobre o que isso será. Existe uma grande quantidade de gameplay e outros conteúdos relacionados à grandes escolhas na história em relação ao que você fará para sobreviver a esse momento de inquisição pelo qual o mundo passa”, estende-se o diretor.

É claro que no final das contas, Gibeau também confirmou que a mudança no nome do jogo (que antes era conhecido como Dragon Age III) foi uma decisão de marketing da empresa. Isso também serve para retirar das pessoas a expectativa de esperar uma sequência linear dos enredos de Dragon Age e de Dragon Age II

Vale lembrar que a Electronic Arts já anunciou que o vindouro título vai dividir a mecânica com o próximo game da saga de Mass Effect. Dragon Age: Inquisition tem previsão de chegada ao PlayStation 3, Xbox 360 e PC ainda neste ano. Os consoles da próxima geração (Playstation 4 e Xbox One) vão receber sua versão do título só a partir do segundo trimestre de 2014.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.