Semana TCG: o que estamos jogando (05/05/2014)

Semana TCG: o que estamos jogando (05/05/2014)

Último Vídeo

Nova segunda-feira no mundo dos games e mais uma vez chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas alguns dos games que estamos testando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ. Vamos lá?

Bruno Micali - Devil May Cry HD Collection

Deixei o nome do compilado em evidência, mas a verdade é que estou destrinchando o primeiro Devil May Cry. É, o clássico, o verdadeiro "pai do hack'n'slash", que foi lançado num agora longínquo 2001! E não é que Dante já tinha um ar moderno naquele período? O personagem definitivamente previu a tendência do comportamento de um protagonista atual.

Devil May Cry é difícil, bem difícil. E essa sempre foi característica marcante da série. Senti na pele o que é não ter uma bússola te falando pra onde ir, não ter vida que se regenera, não ter um arsenal monstruoso... Nada disso. Pelo menos o cara é um híbrido de humano e demônio – e que trama estupenda existe aqui. Sem exageros e nem muito realismo, Devil May Cry tem a dose certa de ficção e fantasia.

Douglas Vieira - Call of Duty: Ghosts

Confesso: Child of Light estava no jeito e pronto para que eu começasse minha jornada ao lado de Aurora, a protagonista do game. Porém, quando vi o trailer de anúncio de Call of Duty: Advanced Warfare, fiquei tentado e acabei me lançando em algumas partidas no multiplayer de Call of Duty: Ghosts.

E a troca foi até justa, ao menos no que diz respeito à evolução: fui surpreendido com um período de experiência duplicado, o que me ajudou a avançar pelo menos três níveis no ranking de patentes. Mais agradável ainda foi ver que minhas habilidades só não ajudaram o time em uma partida, já que nas demais a equipe que integrei saiu vitoriosa.

Agora, voltando ao título mencionado anteriormente: prometo que ainda nesta semana darei a devida atenção a Child of Light. Sim, ele será o game que dominará os próximos dias, portanto em breve terei como dar uma opinião sobre a nova investida da Ubisoft.

Felipe Gugelmin - Diablo III: Reaper of Souls

Quando comecei a jogar Reaper Of Souls, acreditava que ia abandonar o jogo após conferir o novo ato adicionado pela Blizzard — como fui inocente. O modo “Adventure” tem dominado minha vida nas últimas semanas com sua promessa de itens mais poderosos e inimigos cada vez mais desafiantes.

O pior de toda essa história é saber que eu ainda não joguei em todos os níveis de dificuldade, o que significa que só vi uma fração mínima do que a expansão tem a oferecer. Além disso, sei que, a partir do momento que cansar de meu Demon Hunter, o jogo vai capturar minha atenção novamente quando decidir testar o que as demais classes têm a oferecer. É, acho que Dark Souls 2 e Child of Light vão continuar esperando por atenção...

Fábio Jordão - Donkey Kong Country: Tropical Freeze

Recentemente, adquiri um novo video game chamado Wii U, e claro que, como bom fã da Nintendo, não pude deixar de levar o novo jogo dos macacos mais divertidos para casa. Particularmente, Donkey Kong Country é a minha série favorita de todos os tempos, então eu tinha certeza de que iria adorar o novo jogo com Donkey, Diddy, Dixie e Cranky.

A verdade é que Donkey Kong Country: Tropical Freeze é ainda melhor do que eu imaginava. O game segue bem a linha do primeiro título que foi lançado para o Wii, mas as possibilidades do novo console da Nintendo deixam tudo muito melhor. Seja para jogar na tela grande ou no tablet, o jogo é pura alegria e nostalgia.

Os gráficos são incrivelmente belos, a trilha sonora é fantástica (com diversos sons remixados e reproduzidos de uma forma diferente), a jogabilidade é muito simples e funcional e o incrível mundo que mescla selva e gelo é impressionante. Ainda não pude finalizar, pois estou pegando todos os itens, mas não há dúvidas de que, para quem tem um Wii U, esse título é indispensável.

Durval Ramos - Child of Light

Passei o fim de semana admirando Child of Light
Para a análise escrever neste site
E que game lindo, meu povo
Terminei uma vez e já estou jogando de novo.

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.