Voxel
37
Compartilhamentos

Semana TCG: o que estamos jogando (06/01/2014)

Último Vídeo

Primeira segunda-feira de 2014 e chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas alguns dos games que estamos testando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ. Vamos lá?

Douglas Vieira - The Walking Dead: 400 Days

As promoções de fim de ano do Steam passaram, mas consegui me controlar bravamente e adquirir apenas dois jogos: Far Cry 3 e The Walking Dead: 400 Days. Estando um pouco órfão no que diz respeito a zumbis, decidi conferir o episódio extra que faz a ponte entre a primeira e a segunda temporadas de The Walking Dead.

Apesar de 400 Days ser um episódio curto, pude perceber que, a cada temporada, a Telltale Games consegue se superar na construção de situações e de personagens para a trama. Mais que isso, fiquei surpreso ao ver a aparição de alguns sobreviventes da primeira temporada neste episódio, ainda mais levando em conta que eles não tinham muito destaque anteriormente.

Confesso que ainda não comecei a segunda temporada (prefiro fazer isso quando ela já estiver em um estágio avançado para não sofrer tanto com a espera), mas ao concluir 400 Days bateu a curiosidade de ver como os personagens inéditos vão se conectar a Clementine – claro, o destino de cada um deles também está na lista de “coisas que estou curioso para ver em 2014”.

Eduardo Karasinski - DuckTales Remastered

Quando soube que um jogo da minha infância ganharia um remake, eu até pulei de alegria. Definitivamente pude perceber que o trabalho empregado em DuckTales Remastered foi impecável. Não só foram mantidos diversos elementos — como os layouts das fases e as músicas — como tudo foi aprimorado. A trilha sonora ganhou um toque fenomenal, que mantém a nostalgia sem modificar a essência.

Aliás, isso pode ser colocado sobre o jogo todo. A dificuldade é relativamente alta e faz com que você precise jogar as fases várias vezes até "pegar a manha". Até pelo game ter um preço baixo, recomendo não só para os nostálgicos, mas também para os que gostam do estilo plataforma. A diversão é garantida!

Felipe Gugelmin - The Witcher 2: Assassins of Kings - Enhanced Edition

Confesso: apesar de ter Witcher 2 há mais de um ano e já ter começado a jogá-lo duas vezes, nunca levei o título muito a sério. No entanto, dessa vez estou progredindo relativamente bem e realmente me interessando pelo que o título tem a oferecer (provavelmente efeito de finalmente ter lido alguns dos livros de Andrzej Sapkowski).

Oferecendo uma boa mistura de ação com elementos tradicionais de RPG, o game consegue ser adulto não somente por lidar com a sexualidade de seus personagens, mas também por apresentar um mundo repleto de nuances em que o bem ou o mal extremo simplesmente não existem. Recomendo o jogo a todos que possuem um PC relativamente poderoso ou um Xbox 360.

Maximilian Rox - World of Warcraft

Por mais que eu seja fã da série Warcraft, nunca tive a oportunidade de jogar o MMORPG de Azeroth – talvez fosse falta de tempo, dinheiro, vontade ou amigos interessados em se aventurar pela Horda ou Aliança. Agora, com as recentes promoções da Blizzard para a compra completa de World of Warcraft, finalmente resolvi tomar vergonha na cara e me aventurar pelas missões, calabouços e instâncias deste clássico, e confesso que deveria ter feito isso antes.

O sistema de instâncias me conquistou bastante, pois é possível evoluir com consistência e rapidez sem perder os grandes momentos da história. Ajudar na reconquista de Stratholme foi apenas um dos reencontros que tive com a história dos nostálgicos Warcraft II e Warcraft III. E sei que muita coisa ainda me espera: Arthas, Jaina, o grande Cataclisma, a saída de Thrall, o impulsivo Garrosh e a volta no tempo para Draenor na nova atualização; ah, que saudades de Azeroth!

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.