Voxel
21
Compartilhamentos

Semana TCG: o que estamos jogando às vésperas do Natal (23/12/2013)

Último Vídeo

Nova segunda-feira no mundo dos games e chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas alguns dos games que estamos testando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ. Vamos lá?

Douglas Vieira - Dungeons & Dragons: Neverwinter

Confesso: muitas das tardes de minha adolescência foram dedicadas a partidas de Forgotten Realms ao lado dos amigos. Sendo assim, era questão de tempo até eu me unir ao grupo daqueles que se aventuram em Dungeons & Dragons: Neverwinter, game que utiliza elementos do jogo de tabuleiro mencionado.

Admito que, quando comecei a me aventurar em Neverwinter, estava com a ideia de que seria apenas mais um game de RPG genérico. Porém, a atmosfera do jogo, sua trilha sonora e especialmente os elementos vindos da versão para tabuleiro me atrairam ainda mais. Claro, ainda há muito a explorar, mas a possibilidade de me distanciar tão cedo desse universo é baixa.

Não tenho dúvidas de que ainda investirei muitas horas em Dungeons & Dragons: Neverwinter nos dias que estão por vir. Ele terá que dividir a minha atenção com Battlefield 4 e Call of Duty: Ghosts, mas não será esquecido num canto qualquer do disco rígido.

Ricardo Fadel - Dark Souls

Finalmente comecei minhas aventuras num dos jogos mais desafiadores de todos os tempos. Depois de ter vários problemas na PSN com os arquivos de atualização do jogo, iniciei minha empreitada e criei Xurumelas, o destemido Knight que estava prestes a arrebentar tudo e todos...

...Ou não. Mesmo tendo sucesso nos primeiros combates do game (o que já é algo quando o assunto é Dark Souls), acabei morrendo para o primeiro chefe. Minha experiência foi curta, pois joguei apenas durante alguns minutos, mas já estou pronto para coletar o máximo de almas possível.

Bruno Micali - Deus Ex: Human Revolution

Será que a minha saga na eliminação de pendências está chegando ao fim? Longe disso! Apesar de já ter botado meu pezinho na próxima geração, a atual ainda está recheada de coisas boas. E Deus Ex: Human Revolution é um título imperdível para quem curte a temática cyberpunk!

Com uma abordagem que mescla RPG e ação, acho que o mais interessante de Human Revolution até agora é a liberdade que o game dá para o jogador determinar a melhor estratégia e avançar. O sistema robusto e os menus funcionais deixam de lado qualquer confusão e guiam o jogador de forma bastante natural e intuitiva pelos cenários pós-góticos e futuristas, típicos de uma ambientação cyberpunk.

A história é ambiciosa, aborda camadas de filosofia da relação entre humanos e máquinas e é intrínseca o suficiente para manter o jogador atento até o final. Não é um jogo que agrada a todos, mas certamente desperta sua atenção. Estou adorando!

Gustavo Bonato Abrão - FIFA 14 (PS4/Xbox One)

A versão de nova geração da franquia de futebol mais jogada do mundo realmente mostra uma evolução enorme na questão do 3D de estádio (sobretudo da torcida) e também em se tratando de mecânica de jogo, que está mais cadenciada graças à engine Ignite.

Cada vez mais a EA batalha para deixar as jogadas imprevisíveis, permitindo assim um jogo menos robótico e mais cheio de emoções. Nesta versão, até as jogadas aéreas podem ser mais disputadas, por isso faço um convite a quem joga no PS3 e Xbox 360: se tiver oportunidade, experimente nos novos consoles que vale a pena.

Já sobre os dois consoles de nova geração, deixo minha opinião pessoal que preferi jogar no DualShock 4 do que no controle novo do One. E olha que em termos gerais sou mais fã do controle da Microsoft, no entanto em FIFA 14 nós muitas vezes temos que pressionar os gatilhos e os botões de cima (RB e LB ou R1 e L1) simultaneamente para se defender. Sendo assim, como os botões RB e LB são mais avantajados no novo controle, isso dificulta um pouco algumas combinações de marcação.

Para quem gosta de um bom desafio online, é só me adicionar na PSN (gustavo_bonato) ou na LIVE (Gustavo Bonato). Feliz Natal e próspero 2014 a todos!

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.