Voxel

Semana TCG: o que estamos jogando (09/09/2013)

Último Vídeo

Img_normal

Nova segunda-feira no mundo dos games e chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas os games que MAIS estamos jogando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ:

Nada como enxugar a lista no período "pré-GTA 5". E eu não poderia deixar o belíssimo hack'n'slash Dante's Inferno passar batido antes desta geração terminar, porque o gênero é um dos meus prediletos para descarregar o cansaço pós-rotina.

Eis que minhas expectativas foram mais do que superadas. Não porque o game é baseado em uma de minhas obras literárias favoritas, "A Divina Comédia", mas porque ele brinca e abusa de tudo aquilo que God of War apresentou. É uma cópia descarada da franquia da Sony? É, mas com aspectos que tornam Dante's Inferno uma experiência visceral com um pano de fundo pra lá de rebuscado. A busca pelo paraíso nunca foi tão infernal.

Ok, falei sobre Persona 4 Golden na semana passada, mas nunca é demais falar sobre esse excelente jogo que conseguiu me surpreender e me prender por mais de 42 horas em frente ao Vita. Não é à toa que ele é considerado um dos melhores títulos do portátil, mesmo sendo um relançamento.

Desta vez, destaco o sistema de Social Links. Apesar de não se tratar de uma novidade de P4G, a construção de seus personagens é tão bem feita que você realmente se sente motivado a interagir com todos eles a ponto de deixar a ação de lado para bater um papo ou avançar em um relacionamento. O mais curioso é que foi exatamente essa mecânica social que me afastou de Persona 3 Portable, o que mostra a diferença que faz a criação de heróis interessantes.

Outro ponto que me chamou a atenção é o quanto esse jogo consegue tratar de assuntos mais sérios. Há várias discussões sobre questões delicadas, como a homossexualidade reprimida de um dos personagens centrais, o abandono familiar e até mesmo o abuso sexual que o protagonista recebe em determinado ponto da trama. Tudo é tão diferente daquilo que outros RPGs apresentam que simplesmente não consigo parar de jogar.

  • Igor Pankiewicz - Super House of Dead Ninjas

Assim como todos os outros games da Adult Swim, este sidescroller vem carregado com uma dose generosa de humor e estilo. Gráficos em pixel art, jogabilidade difícil e precisa e muitos upgrades pelo caminho são alguns dos destaques. 

Para quem curte games como Super Meat Boy, é a pedida perfeita — vindo acompanhado ainda de um editor de fases. Diversão garantida!

Novamente estou retomando as pancadarias em DotA 2, da Valve. Devo dizer que estou levemente frustrado com os longos tempos de espera até encontrar partidas, ainda mais sempre estando em uma party com um amigo. A parte boa é que, enquanto isso, posso fazer outras coisas, como ouvir música e organizar meu computador.

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.