Voxel

Semana TCG: o que estamos jogando (10/12/2012)

Último Vídeo

Img_normal

Nova segunda-feira neste belo fim de ano nos games e novamente chegou a vez de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande, e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas os games que MAIS estamos jogando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ:

Apesar de um segundo jogo que ficou bem abaixo das minhas expectativas, o novo capítulo da série Far Cry se mostrou um dos games mais viciantes dos últimos tempos. Desde o momento em que o coloquei no video game, foram horas e mais horas explorando a floresta, caçando animais e me divertindo como nunca quando entro em acampamentos tomados por inimigos. Os belos gráficos até mesmo na versão para console, o excelente trabalho de dublagem e os comandos precisos apenas ajudaram na experiência de jogo.

A demo e os primeiros minutos de The Walking Dead, da Telltale, não chegam a convencer alguém de que o jogo mereceu o prêmio de "Jogo do Ano" do Video Game Awards. Mas é só começar a conhecer melhor o estilo de jogo e os sobreviventes para perceber que você está diante de uma das melhores adaptações de quadrinhos para os games. Dublagem impecável, personagens muito bem construídos e um roteiro que não deve em nada para a série ou para a HQ.

Não adianta, eu não me canso de trocar tiros freneticamente. E com a chegada de Aftermath, ficou ainda mais divertido participar dos tiroteios durante curtos terremotos em cenários completamente destruídos. Os desenvolvedores de BF3 capricharam mais uma vez com o novo DLC, que conta até mesmo com a adição de um arco e flecha ao arsenal já espantoso do game.

Apesar de ter comprado o game no lançamento, só agora fui dar a devida atenção a The Walking Dead. Em questão de uma hora terminei o primeiro capítulo, e devo dizer que fiquei impressionado. O jogo é bastante fiel aos quadrinhos, tanto no que diz respeito ao clima de terror quanto ao desenvolvimento dos personagens.

Claro, não deu para conhecer bem todas as figuras que aparecem ali, mas já deu para criar certas expectativas do que esperar para os próximos episódios. Provavelmente devo dedicar o resto da semana só para chegar ao final do jogo e finalmente entender por que falam tão bem dele.

Continuo jogando Resident Evil 6, pois ainda faltam alguns achievements para platinar o game. Já terminei todas as campanhas pelo menos uma vez, agora meu foco é terminar em todos os níveis e também conseguir os malditos Skill Points (estes rendem o achievement mais chato do RE6).

Estive um pouco ocupado com New Super Mario Bros. 2, mas finalmente consegui jogar o título que traz o herói Pit de volta. A jogabilidade é um pouco complicada, mas me surpreendi bastante com o visual do game. Outro ponto que conquista bastante é a história e o bom humor dos personagens. A trilha sonora também é excelente. Recomendado para os donos de Nintendo 3DS.

Uma viagem psicodélica com gráficos muito podres e uma trilha sonora simplesmente fantástica. A temática adulta e a brutalidade das cenas entram em choque constante com a identidade visual, causando um efeito desconfortante no jogador.

Muito além das descrições sobre os aspectos visuais e sonoros, Hotline Miami é uma experiência única, com uma narrativa sombria que instiga o jogador a continuar. E falando em continuar, você não vai conseguir largar o controle depois de passar da primeira fase. O que fica é sempre um ar de "quero mais". Apenas tome cuidado para não sair enjoado por conta da constante movimentação da câmera.

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.