Voxel

Semana TCG: o que estamos jogando (12/08/2013)

Último Vídeo

Img_normal

Nova segunda-feira no mundo dos games e chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande, e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas os games que MAIS estamos jogando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ:

Apesar de ter me interessado por esse jogo desde o lançamento, a ausência de um PlayStation 3 ou de um Vita na minha coleção fez com que eu nunca pudesse jogá-lo. Felizmente, Guacamelee também decidiu dar as caras no Steam — e que título divertido, amigos. A mistura entre o estilo “Metroidvania” e uma temática mexicana deram muito certo.


?O que mais chamou minha atenção é o fato de o jogo saber misturar muito bem momentos de ação com elementos de plataforma. Cada habilidade nova contribui não só para os combates, como se traduz em novas maneiras de navegar pelos ambientes. Pena que o game é relativamente curto: com apenas quatro horas, já estou próximo de enfrentar o chefe final.

Sou fascinado por jogos indie e já brinquei com algumas dezenas de títulos no PC, mas dessa vez resolvi apostar em um título exclusivo para o PlayStation 3. Desde quando vi o trailer de ibb & obb fiquei apaixonado pelo conceito e pelos belos visuais. Bom, depois de aproveitar a oferta de pré-venda da PSN, finalmente coloquei minhas mãos no game.

O resultado do jogo é realmente surpreendente. Ele aposta na simplicidade, mas, ao mesmo tempo, desafia a inteligência do jogador. A trilha sonora é bem tranquila e faz você perder a noção do tempo. Fiquei muito contente com os visuais e a ideia de continuidade. Enfim, ibb & obb é realmente divertido, principalmente para jogar a dois.

Finalmente decidi retomar a "jogatina das antigas" e conhecer mais sobre o novo DotA. A pancadaria fica muito mais divertida se compartilhada com amigos, principalmente quando há a possibilidade de conversar por voz em tempo real e definir estratégias cruciais para o sucesso. Nada como reviver os heróis do bom e velho mod de Warcraft III com mais qualidade gráfica, facilidade nos comandos e diversos aprimoramentos na interface geral.

E não é que inFamous: Second Son, um dos carros-chefes do acervo inicial de exclusivos do PS4, me fez finalmente "correr atrás do prejuízo"? Vários amigos de diferentes círculos de amizade sempre rasgaram elogios para a franquia da Sucker Punch. O tempo livre hoje em dia é curto e é cada vez mais difícil experimentar tudo, mas finalmente consegui dedicar parte de meu espaço ocioso ao primeiro inFamous.

Mal comecei e já quero platinar. Engraçado que, ao contrário da maré, ainda não estou tão envolvido com a história. Eu digo, ela é criativa e tem boas reviravoltas, mas, para mim, o grande tempero de inFamous até agora tem sido a jogabilidade, a diversão pura e simples. A sensação de poder que o game dá é algo absurdo. Cole MacGrath se esgueira de tudo o que é jeito e de forma natural por todo o ambiente. O 2 já está nos meus planos logo após o término do primeiro, e Second Son definitivamente entrou na minha lista de aquisições quando eu comprar o PS4.

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.