Voxel

Semana TCG: o que estamos jogando (14/10/2013)

Último Vídeo

Img_normal

Nova segunda-feira no mundo dos games e chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas os games que MAIS estamos jogando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ:

Depois do que a Telltale fez com The Walking Dead, me senti obrigado a pegar o novo jogo da produtora já em seu lançamento — e não me arrependi nada disso. Baseado na HQ Fables, The Wolf Among Us mostra o detetive Bigby investigando um assassinato misterioso de uma figura saída diretamente do mundo das fábulas.


?O primeiro capítulo da história apresenta uma trama intrigante, que acaba em um cliffhanger que deixa o jogador sedento para conferir logo o que vem pela frente. Não vou entregar mais detalhes para não estragar a história, mas garanto que o game não decepciona, por mais que dure relativamente pouco.

A Nintendo conseguiu me fazer voltar a ser criança com Pokémon Y. E não porque o jogo é infantil, mas porque toda a empolgação que eu tinha com a série há mais de 10 anos voltou no último sábado, quando eu aguardava ansioso a abertura das lojas para pegar minha cópia.

E a espera valeu a pena. O novo jogo é incrível em diferentes níveis, seja com os novos visuais — as batalhas lembram muito Pokémon Stadium! — ou as novas dinâmicas de batalha que torna tudo mais simples e prazeroso. Para ter uma ideia, estou com quase 25 horas de jogo e ainda estou indo pegar minha segunda insígnia: tudo porque é muito mais divertido ficar treinando aqueles monstrinhos que você nem sabe se vai usar ou tentando caçar criaturas um pouco mais raras.

Pokémon Y — e também X, obviamente — é tudo o que a série precisava em termos de renovação. Obrigado, Nintendo.

Na semana passada redescobri Devil May Cry 4 no PC. Eu já tinha comprado o game faz um bom tempo, mas ao vê-lo em promoção na capa do Steam, lembrei que já estava devendo um replay para o título lançado em 2008. A mecânica do jogo proporciona batalhas muito divertidas com combos quase infinitos e acrobacias que somente o filho de Sparda pode realizar. Uma ótima pedida para quem quer se divertir sem compromissos e curte um bom Hack ‘n Slash.

Por mais que pareça, não faltou o número 3 ali no título do jogo. Na verdade, estou começando agora a jogar a franquia Far Cry. Lembro que quando o vi pela primeira vez, fiquei bobo com a revolução gráfica causada, com aquele mar absolutamente lindo. É claro que a experiência visual é completamente diferente quase 10 anos depois, mas o jogo com certeza continua muito bonito.


?Até o momento onde parei, notei que a história é bastante desenvolvida e segue um roteiro bastante heroico por parte do protagonista, que deve encontrar coragem em uma ilha cheia de vilões que querem vê-lo morto. Gostei bastante do jogo, achei um excelente FPS e recomendaria facilmente para quem nunca jogou a série Far Cry. Agora vou viciar para chegar logo no 3!

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.