Voxel

Semana TCG: o que estamos jogando (16/09/2013)

Último Vídeo

Img_normal

Nova segunda-feira no mundo dos games e chega a hora de apresentarmos o quadro "O que estamos jogando". Talvez você pense que seja impossível que os títulos prestigiados por nós mudem a cada semana, mas acredite: a equipe BJ é muito grande e nós simplesmente adoramos jogos eletrônicos.

Sem mais delongas, confira o que estamos jogando. Lembramos que aqui constam apenas os games que MAIS estamos jogando, embora possamos estar experimentando outros títulos simultaneamente. Além disso, aparecem neste quadro somente alguns dos integrantes da equipe BJ:

E quando achei que já havia me esquecido de meu segundo maior vício no mundo dos games, eis que me vejo obrigado a comprar este título e jogá-lo até o fim – tudo isso por causa de Pokémon X/Y, que me atraiu de volta a este mundo.

O fato é que, com a chegada de Pokémon X e Y, quero ter todos os monstrinhos de meu Diamond guardados em segurança no Pokémon Bank. Para isso, porém, preciso passar meus pokémons para um Black/White e só então conseguir transportá-los para o novo game do 3DS. A tarefa é árdua, mas valerá a pena: tenho algumas dezenas de pokémons lvl 100 com natures, IVs e EVs perfeitos. Jamais poderia deixá-los se perderem assim.

Ao menos a experiência está sendo bastante divertida. Como percebi em uma conversa com outro dos redatores do BJ, Pokémon Black/White 1/2 é o mais conveniente de toda a série. Chega de ter trabalho para memorizar natures, ganhar EVs, perder um Pokémon por um effort mal calculado ou de só ter um uso para um TM; agora, todo esse processo está mais fácil do que nunca. Realmente, não me lembrava de sentir tanta falta de um game como esse.

Nunca dei muita atenção à série da Nintendo, pois imaginava que seria meio "bobinha". É claro que, à primeira vista, o game parece infantil demais. Porém, assim que comecei a jogar, percebi que estava redondamente enganado. O jogo é sensacional — e bastante difícil também. O problema é que você sempre está por um fio, precisando achar comida enquanto explora um novo planeta.


Os ajudantes, chamados "pikmins", são bastante "engraçadinhos", de forma que é divertido observar eles trabalhando para atingir o objetivo. O tempo é limitado e requer bastante estratégia, para conseguir cumprir tudo. O visual é bem bonito, especialmente em elementos como a água e o terreno. Enfim, é um excelente e recomendado game para o Wii U, especialmente porque o console ainda está com poucos títulos.

Pouco mais de um mês após comprar um PlayStation 3, finalmente terminei Red Dead Redemption — o tal “GTA com cavalos”. E, realmente, o jogo é tão sensacional quanto haviam me dito. Que roteiro, que jogabilidade e que ambientação legal! Há tempos não me empolgava tanto com um título de mundo aberto.


?Embora San Andreas ainda tenha um lugar especial em meu coração, Red Dead atualmente ocupa o título de meu jogo favorito da Rockstar. Espero que Grand Theft Auto V, que sai ainda esta semana, consiga superá-lo e ocupar esse posto — tarefa que considero difícil, especialmente porque não me parece que nenhum dos protagonistas do jogo tem potencial para ser tão legal quanto John Marston.

Eu já era fã da série, mas o último título me surpreendeu demais. O melhor jogo de plataforma de 2013 até o momento, em minha opinião. Eu gosto mais de tentar passar de cada fase de forma completa, pegando mais de 600 lums, recuperando todos os Teensies, troféus  e libertando todos os personagens.


?A adição do Murfy com o uso do tablet no Wii U também me satisfez, realmente é a plataforma mais interessante. Uma adição obrigatória para todo fã de plataforma.

Após ter zerado e platinado Dante's Inferno, eu estava em busca de uma "ponte" até o lançamento de GTA 5. Algo leve e tranquilo, que não "sufocasse" tanto e fosse agradável, é claro. Encontrei meu lugar ao sol com Guacamelee!, excelente proposta indie.

E não é que as desventuras do "luchador" Juan são encantadoras? O jogo é recheado de bom humor, sátiras e várias referências a personagens e games consagrados, como Mario, Castlevania, Metroid e até mesmo Zelda. O trabalho de intertextualidade está fenomenal. Igualmente incrível é a jogabilidade, divertida como o gênero manda e simples como eu gosto. Até sexta-feira, essa pérola está "enxugada" da minha lista.

O lançamento de Diablo 3 para os consoles me fez voltar a jogar o game de ação. Depois de ficar vários meses sem enfrentar Azmodan e companhia, percebi como a Blizzard sabe ouvir os fãs. A empresa aplicou diversas alterações na mecânica do jogo, equilibrando muitos itens e tornando a jogabilidade mais divertida. Os problemas de conexão com os servidores não existem mais, e diversas otimizações deixaram o jogo mais fluido.


Estou ansioso pela expansão Reaper of Souls, que deve acrescentar um quinto capítulo e diversas melhorias na mecânica do game.

Eu estou jogando Reaper e fatiando geral. Beijo, tchau!

 

E você, o que está jogando neste momento?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.