Voxel

Servidores dedicados a Call of Duty são possíveis graças à Microsoft

Último Vídeo

Img_normal

O anseio de milhares e milhares de jogadores foi atendido só agora, e apenas na versão Xbox One de Call of Duty: Ghosts. A Activision divulgou que o game terá servidores dedicados para as partidas online, algo que, de acordo com o produtor Mark Rubin, só foi possível graças às tecnologias de computação nas nuvens e à experiência da Microsoft com esse tipo de infraestrutura.

A ideia de servidores dedicados, porém, existe desde Call of Duty: Modern Warfare, em 2007. Rubin conta que, na época, cada servidor era capaz de comportar apenas quatro jogos do modo multiplayer por vez. Multiplique isso pelo número de usuários do título altamente popular e chegue a uma quantidade de servidores que, de acordo com o produtor, não existia em nenhum data center americano.

É claro, a tecnologia evoluiu e, com ela, veio uma escala maior e um potencial amplo para o desenvolvimento dessa ideia. Aí entra a questão dos custos envolvidos e a necessidade de atenção constante. Foi aí que a Microsoft entrou e trouxe todo o apoio que a Activision precisava nesse sentido.

Rubin também parabeniza os provedores de internet, que perceberam o crescimento da jogatina online e também investiram na melhoria dos serviços. Isso contribuiu para o crescimento do mercado como um todo e permitiu que a popularidade dos títulos online apenas crescesse.

Call of Duty: Ghosts chega no dia 5 de novembro ao PC, PlayStation 3, Wii U e Xbox 360. O game também faz parte da linha de lançamentos do Xbox One e PlayStation 4.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.