Voxel

Sistema de itens aproxima Dead Island de um RPG, diz Deep Silver

Último Vídeo

Img_normal

Dead Island pretende se distanciar daquela planície abarrotada de zumbis, na qual se encontram títulos eminentemente voltados para a ação. Em vez disso, o game deve lançar mão de uma profusão de itens, encontrados ou forjados, o que deve aproximar a fórmula criada pela Techland de um RPG clássico. “Eu acho que as pessoas realmente vão gostar de criar todo tipo de armamento improvável, como bombas de desodorante”, afirmou Doug McLeod, da Deep Silver, em entrevista ao site Destructoid.

Segundo McLoed, “você precisa ver para crer. É realmente impressionante”. Segundo ele, o arsenal de Dead Island deve ser o chamariz perfeito para aqueles que, eventualmente, não forem tão fãs de ação zumbi. “Eu  não sou o maior fã de zumbis. Mas quando comecei a jogar mais e a me envolver mais com o personagem, a coisa toda começou a se parecer muito com outros RPGs.”

McLeod afirma ainda que as cores indicaram o nível de um item. Verde indica itens incomuns, enquanto que o alaranjado representa o próximo nível, incluindo, por exemplo, “o legendário pé-de-cabra”. Ademais, ainda será possível vender e trocar itens com outros jogadores (mesmo que sejam NPCs).

Dead Island tem lançamento previsto para PC, PlayStation 3, Xbox 360 e OnLive, e deve dar as caras no início de setembro. Para mais carne putrefata, fique ligado no BJ.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.