Sistema de microtransações continuará nos próximos títulos da Take-Two

Sistema de microtransações continuará nos próximos títulos da Take-Two

Último Vídeo

Um dos recursos usados com frequência pelas desenvolvedoras de jogos de grande orçamento é o apoio às microtransações, os itens (cosméticos, boosts, entre outros) que podem ser adquiridos usando dinheiro in-game ou real. Sabendo do potencial desse tipo de opção, o CEO da Take-Two, Strauss Zelnick, afirmou que esse sistema de compras se fará ainda mais presente nos games da empresa futuramente.

O Grand Theft Auto 5  ainda é uma das principais fonte de renda para a Take-Two

De acordo com o executivo, a Take-Two, diferente de outras companhias, não depende tanto de microtransações para lucrar. E mesmo tendo oportunidades de se aproveitar delas, o CEO disse que não pretende inundar seus jogos com cobranças opcionais. Mesmo assim, ele acredita que esse é um modelo de negócios que não pode ser descartado, pois, obviamente, é uma boa fonte de receita.

"Você não pode dar dinheiro de graça [aos jogadores] por toda a eternidade. Não há um modelo comercial nisso. Mas não estamos tentando otimizar a monetização de tudo o que fazemos. Minha preocupação é que o consumidor tem plena consciência se você fizer isso", declarou Strauss em uma conferência de mídia.

Basta pegar como exemplo Grand Theft Auto 5 que, mesmo tendo sido lançado há quase quatro anos - primeiro para os consoles da geração passada e posteriormente para as plataformas atuais e PC -, ainda é uma das principais fonte de renda para a Take-Two, que já vendeu 80 milhões de cópias do jogo. O modo multiplayer, GTA Online, recebe periodicamente atualizações gratuitas; os jogadores podem ganhar dinheiro dentro do game ao completar atividades, mas se não quiserem passar por esse processo, eles podem usar dinheiro de verdade para comprar roupas, veículos, casas e outros itens.

O próximo grande projeto da Take-Two é Red Dead Redemption 2, que recentemente foi adiado para 2018

Essa estratégia deve permanecer nos próximos lançamentos da empresa. "Quando você paga muito por alguma coisa, mesmo que seja algo realmente bom, isso realmente te deixa irritado. Pagar demais por algum ruim é ainda pior. E pagar demais por algo realmente bom, mesmo se você puder pagar, pode deixá-lo com uma sensação ruim. (...) Penso que podemos fazer mais sem interferir em nosso modelo ético e criativo de abordagem, e que tem agradado os consumidores", completou Strauss.

Agora que GTA V está perdendo um pouco o foco, o próximo grande projeto da Take-Two é Red Dead Redemption 2, que recentemente foi adiado para 2018. Já foi divulgado que o título terá elementos online, mas ainda não se sabe como as microtransações vão funcionar, nem se possíveis DLCs serão pagas. Vamos aguardar.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.