Diante do fato de que os servidores do Beta aberto de Call of Duty: WWII estão repleto de cheaters, a desenvolvedora Sledgehammer Games veio a público prometer que vai tomar ações em relação a isso. Em um comunicado oficial, a empresa afirma estar ciente da situação e prometeu trabalhar em formas de lidar com os trapaceiros.

“Infelizmente, sempre há aqueles que tentam estragar a diversão, mesmo em um Beta”, afirmou a empresa. “Ainda temos que implementar as tecnologias anti-cheat/hacking que vamos usar quando a versão completa de PC for ao ar. Levamos muito a série o estabelecimento de um nível de jogo equilibrado e vamos monitorar e reagir a isso como uma de nossas maiores prioridades de forma constante”.

Call of Duty WWII

A companhia também prometeu realizar algumas mudanças que incluem indicar o quanto de memória de vídeo o jogo consome, facilitar a saída do game e tornar as opções disponíveis mais fáceis de interpretar, entre outras novidades. Com versões para PlayStation 4, Xbox One e PC, Call of Duty: WWII chega às lojas no dia 3 de novembro.