Sledgehammer poderia retomar Call of Duty em terceira pessoa se solicitada
68
Compartilhamentos

Sledgehammer poderia retomar Call of Duty em terceira pessoa se solicitada

Último Vídeo

Não é novidade para alguns dizer que, antes de colaborar com a produção de Call of Duty: Modern Warfare 3, a produtora Sledgehammer estava desenvolvendo um game em terceira pessoa da série. Colocado de lado pelo bem da produção do episódio que concluiu a saga de Soap, Price e companhia, ele poderia voltar à mesa de planos caso a Activision solicitasse tal manobra. 

Falando ao site da revista Game Informer, Glen Schofield, um dos fundadores do estúdio, revelou que a equipe já havia investido “de seis a oito meses” no desenvolvimento do jogo, que seria ambientado no Camboja durante a Guerra do Vietnã. Ele teria momentos nos quais os jogadores passariam por túneis subterrâneos e florestas. 

“Nós [também] estávamos adicionando alguns momentos à la Dead Space. Não me refiro à parte ficção científica, mas ao medo que a guerra provocou [nos soldados americanos]. Eles não sabiam se encontrariam armadilhas nas florestas ou o que teria nos túneis. E havia milhares de quilômetros de túneis subterrâneos. Era uma guerra daquelas [em] que [os soldados] se escondiam, certo? Todos pensavam que a guerra aconteceu no Vietnã, mas foi no Camboja e em Laos. Estávamos contando uma história legal”, explicou Schofield. 

Também foi informado que o time não voltou ao jogo assim que terminou o seu trabalho em Modern Warfare 3, pois, na sequência, foram iniciados os trabalhos em Call of Duty: Advanced Warfare, próxima empreitada do estúdio - ou seja, o título deste ano foi o primeiro dentro do ciclo de três anos de desenvolvimento.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.