#SomosVoxel: o que esperar do Voxel em 2018
111
Compartilhamentos

#SomosVoxel: o que esperar do Voxel em 2018

Último Vídeo

Ser um veículo de games no Brasil não é bem um passeio no parque. É preciso persistência – algo que muitas vezes vem com uma paixão imensa pelo que se faz. Mesmo passando por mudanças, posso afirmar que esse sentimento sempre foi uma das forças do Voxel.

O Voxel é fruto de uma transformação significativa de um dos produtos mais tradicionais da NZN, que passou por diversas fases até chegar por aqui: começou como Baixaki Jogos, passou pelo BJ, virou TecMundo Games e, aproveitando seu aniversário de 10 anos de existência, se tornou Voxel no fim do ano passado.

Mais do que uma mudança de nome e de cara, essa transformação representa também uma mudança de pensamento. Aproveitamos o momento para repensar a forma como nós vínhamos trabalhando, adaptando algumas coisas, eliminando outras, mas sempre com o foco em fazer o melhor trabalho possível para vocês, nossos leitores.

Agora, com um ano inteiro pela frente, não vai ser diferente: vamos continuar nos esforçando para melhorar sempre, prezando por trazer a informação de forma descomplicada e imparcial e reforçando nosso compromisso de fazer isso com a maior qualidade possível.

Novidades? Novidades!

É claro que 2018 reserva algumas novidades: depois de muito tempo, finalmente teremos o nosso videocast – ou Voxelcast, como ele foi batizado. Você poderá participar dele, visto que haverá uma transmissão ao vivo semanal, e o áudio de tudo será disponibilizado logo em seguida para quem quiser aproveitar o programa como um podcast.

A segunda novidade é o Voxel Highlights, um vídeo mensal que vai compilar as jogadas mais cabulosas da comunidade – ou seja, vocês. Deu aquele tiro sinistro no PUBG, viu um bug bizarro em outro jogo, venceu aquela corrida por centímetros no Forza e quer mostrar pra galera? Agora você vai ter a oportunidade.

Para fechar, teremos também uma série em vídeo contando mais sobre a história da indústria dos games, passando pelas principais empresas, publishers, desenvolvedoras e pessoas.

Essas novidades vão chegar muito em breve, então fiquem ligados aqui no site para mais novidades.

Falando mais sobre eSports

Seguindo, 2018 será também o ano em que os eSports vão ganhar força e mais espaço por aqui, seja pela cobertura de eventos, notícias, análises de periféricos gamer ou também por especiais.

Vamos noticiar os resultados dos principais campeonatos do segmento e acompanhar de perto a participação dos times brasileiros nessas competições. Se você não está muito envolvido com esse mundo, será uma ótima oportunidade de conhecer um pouco mais, com a habitual abordagem descomplicada e com personalidade do Voxel.

Maior foco em conteúdos especiais

Falando em especiais, vocês podem esperar ver mais deles por aqui, na forma de artigos, listas e colunas opinativas.

Nossas análises também vão continuar mais fortes do que nunca neste ano, tanto para os jogos de maior destaque quanto para os que não são tão grandes assim. Para esses, nós teremos um formato especial, o Pocket, que são as análises mais enxutas e que vão direto ao ponto – Okami HD foi o primeiro do ano a já sair nesse formato, inclusive.

Vídeos, vídeos, vídeos!

Nossa fábrica de vídeos vai continuar a todo vapor: o Checkpoint, o “seu vídeo diário de notícias sobre games aqui do Voxel”, continua firme e forte. Ele vem acompanhado do Overtime, seu boletim semanal sobre eSports, que já conquistou seu espaço no nosso canal do YouTube e deve crescer ainda mais neste ano.

O Calendário Voxel também vai marcar presença todos os meses, trazendo para vocês os principais lançamentos e dando um gostinho do que poderão conferir aqui no site.

Assim como no site, vamos produzir mais vídeos especiais e conteúdos bacanas para a galera que não é muito da leitura.

Por fim, nossos gameplays ao vivo já voltaram com força total em 2018, rolando todas as terças e quintas-feiras a partir das 18h. A parte legal? Alguns dias agora serão temáticos: “quinta indie” e “terça clássica” são alguns dos exemplos do que vai rolar por lá – além, é claro, dos principais jogos que serão lançados ao longo do ano.

Fomentando o debate saudável e o crescimento

Uma das coisas mais valiosas que podem existir em um site, seja do assunto que for, é a troca de ideias. O campo dos comentários dá ao leitor a oportunidade de opinar e expor sua visão a respeito de um determinado assunto – e também a outros leitores a fazer o mesmo.

Convenientemente, li hoje que “uma boa discussão, ao contrário do que a maior parte das pessoas pensa, não serve para a disputa – e, sim, para a construção do conhecimento”.

É por isso que esses debates nos comentários são não apenas permitidos, como também incentivados – mas para isso é preciso haver parcimônia e, sobretudo, respeito.

Apresentem seus argumentos, deem suas opiniões, critiquem os conteúdos que vocês consomem aqui, falem com os redatores, mas façam tudo isso com respeito. Lembrem-se: “concordar em discordar” é totalmente aceitável. Viu alguém passando dos limites? Reportem, e nós vamos agir na medida do possível.

Ajudando o site a melhorar

Em tempos de tanto conflito e desinformação, a exigência por um conteúdo melhor e imparcial não só é legítima, como extremamente necessária. Existem, no entanto, duas formas de fazer isso: com a intenção de melhorar ou com a intenção de destruir.

Somos humanos, o que, invariavelmente, nos faz suscetíveis a erros. Tentamos ao máximo minimizar isso, mas pode (e vai) acontecer. O que pode ser feito nesses casos? Bem, você pode sugerir correções, pautas, fazer suas críticas ou elogios através dos comentários, entrando em contato através das redes sociais do Voxel (sim, nós lemos!) ou enviando um email pra gente. Seguir os redatores e apresentadores do nosso time no Twitter também pode ser algo bastante interessante.

No fim do dia, essa relação pode ser bastante construtiva: você tem sua voz ouvida e, de quebra, nos ajuda a fazer o Voxel se tornar um veículo ainda melhor para os outros leitores.

Outra forma de estar mais próximo é fazendo parte da nossa Resistência Voxel, que já está há bastante tempo contribuindo diretamente com o site e com o canal. Em troca, os membros acabam tendo alguns mimos: vídeos antecipados, proximidade com os redatores e apresentadores, possibilidade de participar de partidas multiplayer durante as lives e decidir os jogos – além de conhecer outras pessoas muito bacanas que têm um interesse comum: falar sobre jogos e curti-los da melhor forma.

#SomosVoxel

Quando estabelecemos a nossa estratégia para 2018, não consegui pensar em um nome que não fosse #SomosVoxel: enquanto um time de redatores, apresentadores, produtores de vídeo, social media, mas, acima de tudo, uma página composta por pessoas. Pessoas que escrevem, pessoas que leem, pessoas que comentam, pessoas que assistem, pessoas que participam.

Mais ainda: pessoas que pertencem.

Um dos elementos essenciais para um site existir é, sem dúvidas, seus leitores. Mais do que uma página ou um canal, o Voxel é uma comunidade. É um espaço que está aqui para você que tem um Xbox, um Switch, um PlayStation, um PC ou tudo isso junto.

Já tivemos vários nomes, já tivemos várias caras diferentes, mas o nosso amor por essa forma de entretenimento maravilhoso nunca mudou. Hoje, no entanto, a mensagem é clara: Somos Voxel. Todos nós.

Um ótimo 2018 para todos. Seguimos em frente, sempre. #SomosVoxel

- Igor Napol, editor-chefe

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.