Voxel

Sony e o hacker George Hotz firmam acordo fora dos tribunais

Último Vídeo


A Sony anunciou recentemente que chegou a um acordo em relação ao processo movido contra o hacker George “Geohot” Hotz — acusado de divulgar a chave de criptografia do PlayStation 3, permitindo assim que se rodassem jogos “piratas”. As partes chegaram a um acordo no dia 31 de março. Como parte do acordo, Hotz consentiu com um mandado judicial de caráter permanente.

Embora o hacker tenha se negado a divulgar detalhes do acordo, as comunidades na internet não foram tão “restritivas”, por assim dizer, e diversos pontos do acordo rodam atualmente pela grande rede. Basicamente, o mandado judicial proíbe Hotz de “traficar qualquer tecnologia” que “drible quaisquer das especificações de segurança criptográficas de quaisquer produtos da Sony” — o que inclui, naturalmente, as chaves de criptografia.

Além disso, Hotz também está proibido de dar assistência a quaisquer dessas atividades e também de distribuir qualquer tipo de informação confidencial da Sony. Qualquer violação dos termos gerará uma multa de US$ 10 mil, até um máximo de US$ 250 mil. Fica claro ainda que Hotz será julgado na Califórnia caso o acordo seja violado.

Satisfação de ambos os lados... Será?

Em um release de imprensa, Sony e George Hotz “declaram satisfação” pela resolução (relativamente) rápida do caso. “A Sony está satisfeita de deixar o processo para trás”, afirmou Riley Russel, do conselho de advogados da SCEA. “Nós apenas entramos nessa disputa para proteger as nossas propriedades intelectuais e os nossos consumidores”, afirma Russel. “Nós acreditamos que o acordo, juntamente com o mandado judicial, tenham atingido essa meta”.

Por outro lado, “jamais foi minha intenção causar qualquer tipo de problema ou facilitar a pirataria”, afirmou um George Hotz muito mais formal e contido. “Eu estou feliz de deixar esse processo para trás”.

De volta à Sony, Russel acrescenta: “Nós queremos que os nossos consumidores possam aproveitar nossos aparelhos e produtos em um ambiente seguro e divertido, e nós também queremos proteger o trabalho duro dos engenheiros, artistas, músicos e designers de jogos talentosos que produzem os jogos para PlayStation e dão suporte à PlayStation Network”.

Russel conclui: “nós apreciamos a disposição do Sr. Hotz para resolver as questões legais envolvidas no caso e por trabalhar conosco para levar esse assunto a uma resolução precoce”. Seria tudo uma grande maravilha jurídica, é claro. Mas não fica por aí...

Boicote à Sony

Para além do release de imprensa, o tom do “Sr. Hotz” parece ser ligeiramente distinto. “Os termos do acordo são confidenciais, e o caso exige que seja dessa forma”, afirmou o hacker em seu blog. Em resposta a um comentário, ele acrescentou ainda: “Eu estou lutando a sua luta da melhor forma possível. Vocês terão que confiar em mim”.

Ademais, em uma postagem do dia 11, Hotz propõe um boicote aos produtos da Sony. Eis a mensagem original:

“A partir de 4 de abril de 2011, eu estou me juntando ao boicote à Sony. Eu jamais vou comprar outro produto da Sony. Eu encorajo vocês a fazerem o mesmo. E se vocês compraram algo da Sony recentemente, devolvam. Por que vocês não boicotariam uma companhia que os enxerga dessa forma?”

Por fim, ele conclui: “ainda há muito por vir neste blog”. Enfim, a novela continua... Fique ligado para o próximo capítulo aqui no TecMundo Games.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.