"Não testamos efetivamente o modo online de DriveClub", diz chefe da Sony

"Não testamos efetivamente o modo online de DriveClub", diz chefe da Sony

Último Vídeo

Se você comprou DriveClub (ou ao menos leu as notícias relacionadas a ele), certamente percebeu que o lançamento do game não foi dos mais tranquilos. Por ser um título muito aguardado pelos donos de PlayStation 4, os servidores ficaram lotados e, com isso, muitos se viram obrigados a se divertir apenas no modo off-line – o que não teria acontecido caso a Sony e a Evolution Studios tivessem encontrado mais tempo para testar o modo online do jogo. 

“Durante o ciclo de desenvolvimento, tentamos fazer testes prevendo todas as possibilidades. Temos um time responsável por checar a qualidade do game. Você faz um teste Beta e tenta se prevenir contra o pior. Mas agora, em um mundo conectado, você não pode testar efetivamente em sua casa ou em seu grupo aquilo que vai abrigar 50 mil, 100 mil ou 200 mil pessoas acessando o seu serviço. Os caras [do estúdio] estão lidando com isso e tentando coisas que eles não anteciparam”, explicou Shawn Layden, presidente da divisão americana da Sony Computer Entertainment, ao site IGN.

 Indo além do que já foi visto

Mesmo com essas falhas, o executivo saiu em defesa da Evolution Studios dizendo que eles foram responsáveis por trazer mudanças que até então não eram vistas em outra série consagrada da Sony: Gran Turismo. 

“[A Evolution Studios] Fez inovações no gênero de corrida que nem mesmo meu bom amigo Kazunori [Yamauchi] reproduziu [em Gran Turismo], como deformação do ambiente e dos carros, esse tipo de coisa. A ambição deles com DriveClub era criar essa experiência conectada aliada à experiência de direção”, comentou Layden. 

Por fim, o chefe da divisão americana da Sony Computer Entertainment também comentou que o time de desenvolvimento está fazendo progressos e seguindo em frente. “Está indo devagar, mas eles estão fazendo o seu melhor”, concluiu o executivo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.