A Sony não vai interromper sua política de remasterização de clássicos

A Sony não vai interromper sua política de remasterização de clássicos

Último Vídeo

Jim Ryan, presidente da divisão PlayStation na Europa, deu uma longa entrevista ao site CVG, na qual ela falou sobre a política de remasterização de clássicos empregada pela empresa. Segundo ele, relançar alguns jogos como o The Last of Us para o público do PS4 é uma estratégia que faz sentido, mas que a Sony tem que tomar cuidado para que a nova geração não seja eclipsada por jogos mais antigos.

No caso do jogo de terror da Naughty Dog, ele conseguiu ser um sucesso de crítica por duas gerações seguidas, separadas apenas em um ano. Agraciando o público que migrou para os consoles da Sony durante esta recente mudança.

"Uma das coisas que vimos desta vez é que as pessoas transitaram de uma plataforma concorrente na geração passada para a PlayStation 4, e permitir que essas pessoas possam experimentar um jogo como The Last of Us, que não puderam jogar porque estavam a jogar outra coisa qualquer, isso é senso comum."

"Mas penso que isso tem de ser visto muito holisticamente, não podes ter muitas remasterizações porque senão a nova geração mais parece uma reciclagem da geração passada e nós não queremos isso."

"Penso que, por enquanto, o equilíbrio está certo, mas existem outros jogos que podem ser analisados para serem relançados. No entanto, chegará um momento em que a nova geração vai seguir seu caminho e reciclar jogos antigos estará fora do prazo de validade."

Shuhei Yoshida, o presidente da Sony Worldwide Studios, mencionou que a trilogia de Uncharted poderia vir a receber o tratamento de remasterização. Talvez com o lançamento de Uncharted 4: a Thief's End nós consigamos ver uma box com todos os títulos anteriores, algo similar ao que foi feito com God of War I e II antes do lançamento do terceiro jogo da série.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.