Voxel
Seja o primeiro a compartilhar

Square Enix está procurando a melhor fórmula para crescer na América Latina

Último Vídeo
Fonte da Imagem: Reprodução/Game Industry Internacional

O crescimento do mercado de jogos tem crescido significativamente nos países da América Latina e particularmente no Brasil com o passar dos anos. Esse fato ocorreu especialmente depois de esses países receberem atenção maior dos estúdios e das próprias grandes publicadoras (a produção de consoles no Brasil e os jogos dublados e legendados são bons exemplos disso).

A Square Enix também tem estado de olho nesse mercado – e tem feito alguns estudos para saber como crescer e melhor se desenvolver dentro dele. Há pouco mais de um ano, um estúdio da Square Enix foi criado no México, liderado por Igor Inocima (que é brasileiro), para se aventurar pelos países latinos. Segundo Igor, os riscos de investimento são grandes, porém o potencial de lucro também é.

Conhecendo os costumes locais

"O principal objetivo da Square foi se instalar no mercado da região e compreendê-lo, pois é bastante difícil obter informações da América Latina. Mesmo para nós que trabalhos aqui, há uma escassez de dados confiáveis. Então eu acredito que o plano é se estabelecer e entender o mercado para estarmos em uma posição forte quando ele estourar", revelou Inocima em reportagem do site Game Industry Internacional.

O cenário de jogos aumentou bastante nos países latinos, principalmente em termos de títulos mobile (smartphones e tablets). Pensando nisso, o foco da Square Enix nesses países é o desenvolvimento de jogos para esses dispositivos com base nas características dos mercados locais. Como o custo de produção na América Latina também é menor, podemos esperar por mais títulos.

Um tipo de jogo para cada público

Inocima citou um exemplo local bastante interessante, frisando que os jogos de RPG são famosos no Japão pois conversam diretamente com os jogadores de lá. Por outro lado, nos países latinos os títulos de futebol são um verdadeiro sucesso. Entretanto, Inocima acredita que existem inúmeros outros potenciais regionais que ainda não foram descobertos. "Como não houve muita exploração de jogos na América Latina, ninguém sabe exatamente o que funciona para esse público", completou ele.

Dois estúdios brasileiros (Hoplon e Ilusis), dois estúdios argentinos (Okam Studio e ZupCat) e um colombiano (Brainz) já estão trabalhando com a Square no desenvolvimento de jogos exclusivamente direcionados ao público latino.

Igor Inocima já foi entrevistado pelo BJ durante o evento Brasil Game Show, como você pode conferir aqui. Na nossa reportagem, ele também falou dos jogos inéditos para mobile e da parceira com os estúdios brasileiros e latino-americanos, além de fornecer outros detalhes da Square Enix.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.