Street Fighter V vai tentar atrair a atenção de jogadores mais jovens

Street Fighter V vai tentar atrair a atenção de jogadores mais jovens

Último Vídeo

Street Fighter V já está em desenvolvimento há algum tempo, e certamente o pouco que foi visto serviu para ganhar a atenção dos fãs da série. Não restam dúvidas de que esse é um dos focos do game, mas em entrevista ao site Polygon, Yoshinori Ono, produtor da série de luta, disse que a ideia é fazer com que ele também atraia jogadores mais jovens. 

Ainda no que diz respeito ao novo game de luta, Ono também comentou que há planos de fazer com que o cenário competitivo do jogo cresça ainda mais – algo que é totalmente possível, tendo em vista o sucesso que Street Fighter IV fez nesse quesito. 

Outro ponto comentado pelo responsável por Street Fighter V é que as ideias para o novo jogo surgiram há um ano meio enquanto trabalhava como diretor na divisão de Vancouver da Capcom, e que dessa vez ele não precisou convencer os executivos da produtora da importância de produzir um novo Street Fighter – exatamente o contrário do que aconteceu com Street Fighter IV, quando houve a necessidade de mostrar aos figurões da empresa que isso era importante.

Paixão pela série 

A conversa também serviu para conhecer um pouco mais sobre Ono, onde revelou que começou a trabalhar na Capcom por causa do seu amor por Street Fighter. Além disso, ele comentou que não se arrepende de nada do que fez ao longo de uma década à frente da popular série de luta. 

“Não se eu faria algo diferente, de verdade. Sinto como se tivesse feito tudo que estava ao meu alcance naquela época. Se tivesse que mudar algo, acho que talvez tentaria ficar um pouco em casa naquele período, já que trabalhei por longas horas sem voltar para casa. Gostaria de visitar o meu eu passado e dizer a ele ‘cara, você não precisa trabalhar tanto assim’”, revelou o funcionário da Capcom. 

Em desenvolvimento para PC e PlayStation 4, Street Fighter V segue sem data de lançamento definida.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.